Os autocarros da STCP celebram 65 anos. Veja como eles mudaram o Porto (com FOTOS)

No dia 1 de Abril, há 65 anos, a Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) realizava a sua primeira viagem. “A carreira C partia da Avenida dos Aliados e tinha o seu término no Carvalhido”, recorda hoje a STCP, que inaugurou esta primeira linha no longínquo ano de 1948.

A carreira passava pela Praça da Trindade, Rua da Trindade, Camões, João das Regras, Fonseca Cardoso, Faria Guimarães, Cruzamento da R. João Pedro Ribeiro (ZONA), Faria Guimarães, S. Dinis e Rua da Natária.

Na altura, o carro eléctrico protagonizara “um inegável desenvolvimento social e económico associado às crescentes deslocações de passageiros” – o seu transporte era também reconhecido como local de sociabilidade, explica a STCP no seu site oficial.

Mas o seu “reinado de exclusividade” terminaria com o aparecimento das camionetas da concorrência, ainda nos anos 20, que, para além de mercadorias, iniciaram o transporte de passageiros de e para os limites interiores da cidade. “Este fenómeno, que mereceu a conivência da câmara municipal, acarretou uma controvérsia com a circulação dos eléctricos, reduzindo a sua flexibilidade e número de utilizadores”, continua a STCP.

Com isto, a Companhia Carris de Ferro do Porto registou avultados prejuízos e a sua Administração, em 1933, via-se obrigada a reconhecer que “o 1º Estabelecimento (carros, central, subestações e linhas) foi completamente derrotado (…) sendo necessário prover à sua substituição na sua totalidade…».

Treze anos depois, era a vez da Câmara Municipal do Porto passar a intervir directamente na gestão dos transportes públicos do Porto, por resgate da concessão à CCFP, elaborando um plano centrado na aquisição de autocarros. O plano previa a chegada de 15 autocarros adquiridos a uma firma de Lisboa – Auto-Triunfo – mas a entrega não decorreu no calendário previsto para Julho de 1947.

Para “não prejudicar mais o público”, os primeiros dois veículos da marca Daimler, com lotação de 34 lugares, inauguraram a tal carreira C (Aliados – Carvalhido) –  a 1 de Abril de 1948 – num evento que mereceu a atenção da imprensa diária na região. Com viagens de 30 em 30 minutos aos dias úteis, das 8h30 às 20 horas, os preços variavam entre 1 Escudo (uma zona) e 1 Escudo e 50 centavos (duas 2 zonas).

A segunda carreira – D – foi inaugurada no dia 1 de Junho de 1948, após a chegada de mais autocarros. “Em 1948 a receita ordinária de exploração acusou um aumento de cerca de 3.600 contos, atribuído à exploração de autocarros. No final de 1948, com 4 carreiras em exploração, numa rede de 26 km e com 10 autocarros em circulação, atingiu-se uma média diária de 5.000 passageiros transportados”, refere a STCP.

Mesmo com a introdução de um novo protótipo de carro eléctrico em 1951, o S-500, o principal meio de transporte operado pela actual STCP, rapidamente se notabilizou.

Hoje, a STCP possui uma frota de 475 autocarros e seis eléctricos e opera 485 km de rede com 73 linhas (70 de autocarro e 3 de carro eléctrico). Transportou em 2012 cerca de 94 milhões de passageiros. Veja algumas das fotos da época e recortes de jornais.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php