“Os nossos carros estão parados 92% do tempo”

“Temos, de uma vez por todas, que perceber que o que precisamos é de serviços de mobilidade e não de automóveis. Os carros de cada um de nós estão parados 92% do tempo e, por isso, não podemos continuar a desenhar as cidades e os centros urbanos a pensar no automóvel como rei”, defendeu hoje o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes.

Para o ministro do ambiente, é urgente que a comunidade e as entidades olhem para as cidades de uma forma inovadora, com a mobilidade sustentável a aparecer como prioridades. Um novo olhar sobre as grandes cidades, onde as pessoas são de facto o mais importante já que “os reis e as rainhas somos nós e a forma como escolhemos nos apropriar do território”, acrescentou.

Na opinião de João Pedro Matos Fernandes, tem vindo a ser desenvolvido um trabalho relevante pelas autarquias locais, que visam a promoção de cidades mais inclusivas para a comunidade, onde os transportes colectivos são elementos cruciais.

“A maior parte das deslocações, de casa para o trabalho e de casa para a escola, em cerca de 90%, são na mesma freguesia, com seis quilómetros de distância. E não faz sentido continuarmos a usar continuadamente o automóvel nestas situações”, alegou o ministro.

No entanto, nem sempre a vida moderna nas grandes cidades é compatível com a por vezes escassa oferta de transpores colectivos de qualidade. Uma solução para esta questão pode, no entender do responsável pela pasta do ambiente, passar pela “mobilidade eléctrica, e se for partilhada melhor ainda.”

Foto: via Creative Commons 

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php