Photo Ark prolonga estadia no Porto por mais três meses

Desde Outubro mais de 50 mil pessoas já visitaram a exposição Photo Ark. O sucesso da exposição fotográfica que mostra as espécies selvagens em risco de extinção foi tal, que a organização do evento irá prolongar a sua estadia no Porto por mais três meses, até 29 de Julho.

Conhecido como o fotografo que capta como ninguém a essência de animais em risco de extinção, Joel Sartore tem na exposição Photo Ark, ou Arca de Nóe, o expoente do seu trabalho de várias décadas dedicadas à vida animal. Com 50 fotografias, infografias e vídeos de espécies em perigo num espaço com pouco mais de 250 metros quadrados, Photo Aak é um verdadeiro caso de sucesso.

“É apenas justo que possamos, ao longo de mais três meses, receber a visita de todos os que ainda não tiveram oportunidade de ver com os seus próprios olhos os animais que se mostram pela lente de Joel Sartore e, claro, dos que não resistem a repetir a experiência”, anunciou em comunicado Nuno Ferrand de Almeida, director do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto.

Nascida de uma parceria entre a National Geographic com a Universidade do Porto, Porto Ark teve o condão de despertar os visitantes para os perigos que estas espécies têm de enfrentar diariamente.

Tida como a maior “arca fotográfica” do mundo, o projecto de Joel Sartore é um compromisso do fotógrafo em partilhar com o mundo os desafios que as espécies em cativeiro em enfrentam na actualidade. Ao longo de mais de vinte anos, Joel Sartore já fotografou mais de 7 mil espécies.

A exposição conta também com a presença de ilustres convidados portugueses, já que em parceria com o Jardim Zoológico e com CIBIO-InBIO – Centro de Investigação de Biodiversidade do Porto, o fotógrafo captou a essência de alguns animais a viver em Portugal. Assim, o leopardo-da-pérsia, o lobo-ibérico, a girafa-de-angola, a impala-de-face-negra, a lebre-ibérica e a serpente-rei-oriental têm garantido junto às outras 40 espécies presentes na exposição Photo Ark.

A exposição Photo Aark ficará patente na Galeria de Biodiversidade – Centro Ciência Viva do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto até 29 de Julho.

Foto: Joel Sartore via National Geographic