Suzana Kahn: “O Brasil tem sido líder mundial na luta contra as alterações climáticas”

O Brasil tem liderado, globalmente, na questão das alterações climáticas, segundo a nova subsecretária da Economia Verde do Estado do Rio de Janeiro, Suzana Kahn.

“Em todas as COPs, a diplomacia brasileira destaca-se. Além disto, o Brasil foi o País que elaborou a proposta que culminou com a criação do Protocolo de Quioto”, revelou a responsável, na segunda parte da entrevista exclusiva ao Green Savers.

Recorde a primeira parte da entrevista.

O Rio de Janeiro vai receber, em 2016 e 2014, Jogos Olímpicos e Mundial de Futebol. De que forma será a subsecretaria da Economia Verde influenciada – ou influenciará – estes eventos?

Os eventos são vistos como uma grande oportunidade, não só por conta da visibilidade das medidas tomadas, o que estimula os empresas a actuarem de forma mais adequada, como também trará recursos para o Rio e que deverão ser empregues seguindo critérios “verdes”.

Li na imprensa brasileira que uma das primeiras medidas a ser tomada será o lançamento de um mercado de carbono inspirado no europeu. O mercado de carbono é criticado por muitos, na Europa, por não ter uma preocupação real com o meio ambiente. Concorda?

Não. Um mercado faz com que o custo do carbono seja reconhecido e internalizado. Portanto, ainda que os que estejam envolvidos no mercado o encarem apenas como um negócio, um mercado traz benefícios na medida em que se passa a ter um estímulo para melhorias de eficiência ambiental.

Esteve envolvida a preparação da posição brasileira no COP15, em Copenhaga. Porque razão não se chegou a um acordo vinculativo?

Sim. Principalmente pela dificuldade de contemplar as demandas da China e EUA. Sem eles não há como avançar.

Este acordo estará ameaçado nos próximos anos – ou há alguma hipótese de entendimento a curto prazo?

Acredito que em 2012, quando expira o primeiro prazo do Protocolo de Quioto, um novo acordo será feito.

Portugal considera-se – e outros países consideram-no – pioneiro no desenvolvimento das energias renováveis. Tem alguma ideia da estratégia portuguesa relacionada com a economia verde e desenvolvimento sustentável?

Sim.

A Suzana é descrita pela revista Época como “determinada, audaciosa e hábil articuladora”, tendo conseguido vencer “barreiras atávicas dentro do Governo federal”. Que conselho daria a quem tem funções idênticas às suas, travando batalhas iguais – e não consegue mudar as mentalidades dos políticos e executivos?

Paciência e tentar entender quais as razões dos que pensam de forma diferente da sua.

A Época diz que a papel da Suzana foi “decisivo para tornar o Brasil num líder mundial na questão da mudança do clima”. Concorda que o Brasil é líder mundial na mudança do clima?

Tem sido. Em todas as COPs, a diplomacia brasileira destaca-se. Além disto, o Brasil foi o País que elaborou a proposta que culminou com a criação do Protocolo de Quioto, foi pioneiro na criação do Fundo Amazónia, foi o primeiro País do não ANEXO I a colocar metas de redução no seu Plano de Mudanças Climáticas e tem combatido fortemente a desflorestação.

Deixar uma resposta

Patrocinadores