Como ter um consumo mais sustentável? Ideias para o dia-a-dia

carrinho-compras

Na defesa de um consumo cada vez mais sustentável, o portal Protege o que é bom deixa-nos aqui algumas ideias que facilmente podemos adaptar ao nosso dia-a-dia, com enorme impacto na preservação do meio ambiente. Pequenos gestos e práticas diárias que fazem a diferença e nos ajudam a ter um consumo mais sustentável, mais consciente e mais amigo do ambiente.

1- Pense antes de comprar. Compre apenas aquilo de que necessita e habitue-se a pensar no que irá acontecer ao que comprou quando já não lhe interessar. Adquira produtos ecológicos, use detergentes com baixo teor de fosfato ou biodegradáveis e utilize-os nas doses recomendadas pelos fabricantes.

2- Sempre que possível, compre produtos em embalagens recarregáveis, reutilizáveis ou recicláveis. Leve os seus próprios sacos para transportar as compras. Um saco de plástico demora 1 segundo a produzir, usa-se cerca de 20 minutos, mas demora 500 anos a decompor-se.

3- Não use louça descartável (mesmo em piqueniques ou festas). Se pretender louça inquebrável prefira a de plástico lavável e reutilizável.

4- Evite comprar mobiliário produzido com madeiras tropicais e produtos provenientes de espécies ameaçadas. Não compre corais ou lembranças feitas a partir de animais, pois está a incentivar o seu comércio.

5- Verifique os rótulos. Leia os rótulos com atenção e informe-se sobre o desempenho ambiental das organizações.

6- Seja sazonal. Compre e consuma frutos e produtos hortícolas da época, produzidos localmente. Deste modo evita o consumo de energia e recursos necessários para os produzir de forma intensiva ou para os transportar a longas distâncias.

7- Tenha uma alimentação equilibrada. Coma menos carne porque a sua produção consome muito mais recursos e tem maior impacte ambiental do que a de outros produtos alimentares. Em substituição, consuma alimentos de níveis mais baixos da cadeia alimentar, como cereais e vegetais, o que contribui para a redução do uso de recursos naturais na produção alimentar.

8- Evite consumir refeições pré-cozinhadas e de fast-food que contêm frequentemente aditivos e outras substâncias prejudiciais à saúde.

9- Quando possível, cultive os alimentos de que precisa. Além de poupar dinheiro contribui para a redução da energia usada na produção e transporte comercial dos produtos. Ter uma pequena horta em casa é uma boa forma de obter ervas aromáticas e de aproximar as crianças da natureza.

10- Poupe água. Não deixe a torneira aberta enquanto escova os dentes, tome duche em vez de banho de imersão e utilize autoclismos duplos. Aproveite a água da chuva para regar ou lavar o carro. Não use a mangueira como vassoura para limpar terraços ou passeios.

11- Poupe energia. Apague as luzes e desligue os electrodomésticos e carregadores quando não os está a utilizar. Não deixe a TV e outros equipamentos em stand-by porque continuam a consumir. Economize no aquecimento, através de um melhor isolamento da habitação e mantendo o aquecedor no mínimo. Prefira a iluminação natural e utilize lâmpadas economizadoras como as fluorescentes compactas.

12- Opte por fontes renováveis de energia. Pode gerar a sua própria electricidade com uma turbina eólica, com painéis solares ou células foto voltaicas.

13- Utilize alternativas ao automóvel. Contribua para a redução dos congestionamentos de tráfego e da poluição atmosférica provocada pelo transporte rodoviário, andando de transportes públicos, de bicicleta ou a pé. Quando viaja de automóvel opte pela partilha de veículo e verifique regularmente a pressão dos pneus. Não compre um veículo maior do que as suas necessidades. Sempre que possível, opte pelo comboio em vez do avião.

14- Faça férias ecológicas. Adopte formas de recreio e turismo com menores impactos ambientais (ecoturismo). Passeie a pé ou de bicicleta em vez de usar veículos motorizados. Explore a natureza e dê passeios para observá-la. Estará a desenvolver o seu gosto e respeito pelo ambiente através de um contacto directo e, por outro lado, contribui para o desenvolvimento de uma região baseada na protecção dos valores naturais.

15- Assegure-se de que deixa o local como o encontrou. Não colha flores, não destrua ninhos, não corte ramos nem deixe resíduos para trás.

16- Elimine os seus resíduos de forma correcta. Não deite os resíduos para o chão e não atire resíduos pela janela do carro. Separe e elimine os resíduos de forma correcta – lembre-se que as embalagens de cartão da Tetra Pak devem ser depositadas no ecoponto amarelo. Organize um caixote do lixo com espaços divididos para receber as várias categorias de resíduos domésticos, com vista à reciclagem. Recicle os seus resíduos e doe as roupas, brinquedos, livros e outros bens que já não utiliza, mas que ainda estão em bom estado. Não elimine os óleos alimentares ou produtos químicos pelo cano. Desta forma está a contribuir para o reaproveitamento de matérias-primas, reduzindo os impactes negativos sobre os recursos naturais e o ambiente.

17- Não desperdice alimentos. Reaproveite as sobras das suas refeições porque ao fazê-lo está a evitar que todos os recursos utilizados na produção, transformação e distribuição dos alimentos se percam. Estará também a poupar nos seus recursos com uma gestão mais eficiente da sua despensa e frigorífico.

Foto: via Creative Commons 

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta


Patrocinadores

css.php