Entidades assinam memorando de criação do Torres Vedras Living Lab Green Hydrogen

No decorrer da conferência “Torres Vedras rumo à neutralidade carbónica”, a qual se realizou no dia 30 de junho, foi assinado um memorando de entendimento para a criação do Torres Vedras Living Lab Green Hydrogen. O pacto assinado tem uma validade de cinco anos, podendo o mesmo ser prorrogado.

O documento promove a utilização do hidrogénio verde no concelho de Torres Vedras e vai de encontro à Estratégia Nacional para o Hidrogénio (EN-H2).

Como se pode ler no memorando, “os subscritores deste documento comprometem-se em colaborar cada um dentro das suas diversas áreas de intervenção, sejam elas de investigação e desenvolvimento, indústrias, prestações de serviços nas mais diversas áreas, produtores de energia, transportadores, financiadores, entre outros”, sendo que “a colaboração referida deverá materializar-se através da partilha de ações e informações entre todos independentemente dos objetivos particulares de cada um, encarregando-se o Município [de Torres Vedras] em fazer o papel de ligação entre os subscritores do presente memorando, e de divulgação de possíveis fontes de financiamento sejam elas privadas ou públicas, sempre que tal lhe seja proposto e ou solicitado”.

Este tem como assinantes um conjunto de entidades, sendo elas: Câmara Municipal de Torres Vedras; AP2H2 – Associação Portuguesa para a Promoção do Hidrogénio; DELAB – Energy Efficiency & Green Power; Transportes Paulo Duarte, Lda; Grupo Valouro; Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Torres Vedras; PRF – Gás, Tecnologia e Construção, SA; ISQ – Instituto de Soldadura e Qualidade; EDP – Energias de Portugal; Lhyfe; Rauschert; Cerâmica Torreense; Firstrule, SA; Winpower – Engenharia e Desenvolvimento, SA; SMARTENERGY Group AG; Finerge, SA; Coopérnico – Cooperativa de Desenvolvimento Sustentável, CRL; INEGI – Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial; Barraqueiro Transportes, SA; AdP Energias – Energias Renováveis e Serviços Ambientais, SA; ACR ENERGIA, Lda; Cerâmica Outeiro do Seixo, SA; Iberdrola; Dourogás Renovável – Produtora de Gás, SA; BMI Portugal; Fusion-Fuel; Toyota Caetano Portugal, SA e CaetanoBus.

“O hidrogénio verde assume um papel central, enquanto opção eficiente para promover, aprofundar e facilitar a transição energética e, em simultâneo, como oportunidade de desenvolvimento económico, industrial, científico e tecnológico no quadro europeu. Portugal apresenta fortes argumentos para permanecer na vanguarda da transição energética e construir uma estratégia rumo a uma economia neutra em carbono, baseada em fontes de energia renovável, com foco na eficiência energética e nos benefícios para o consumidor de energia”, defende o memorando.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...