Programa Amar o Mar quer “contribuir para a preservação das espécies e dos oceanos”, revela Filipa Pimentel



Foi em 2018 que nasceu um dos programas de referência do Pingo Doce, na área da Sustentabilidade: o Amar o Mar. À Green Savers, Filipa Pimentel, Diretora de Desenvolvimento Sustentável e Impacto Local do Pingo Doce, dá a conhecer melhor este Programa, no que assenta o seu compromisso, bem como algumas das atividades que têm sido desenvolvido no país, em prol da sustentabilidade e preservação do Oceano.

Que compromissos defende este programa?

O Programa Amar o Mar foi criado com o objetivo de contribuir para a preservação das espécies e dos oceanos. Acreditamos que só com uma gestão eficiente e responsável de recursos é possível continuar a levar até aos consumidores o melhor que o mar nos dá e por isso consagramos um conjunto de compromissos na nossa Política Ambiental e de Compras Sustentáveis, que partilhamos com os nossos clientes.

Este programa vem, assim, consolidar e dar um claim #AmaroMar a todo o trabalho que desenvolvemos há muitos anos neste sentido, com o objetivo de comunicar com transparência aos consumidores tudo o que fazemos nesta área, mas também de sensibilizar e alertar para a necessidade da preservação dos rios, mares, oceanos e toda a biodiversidade que neles habita, através de um conjunto de ações e iniciativas que promovemos diária e continuamente, junto da comunidade e dos diversos stakeholders do Pingo Doce.



No que consiste a sua atividade?

Dentro do Programa Amar o Mar, um dos eixos de que mais nos orgulhamos, pelo impacto direto que tem junto dos consumidores e na preservação do Oceano, é a nossa Estratégia de Pescado Sustentável. Em 50 anos, o consumo de pescado quase duplicou a nível mundial, aumentando a pressão sobre os ecossistemas marinhos. Foi neste contexto que o Pingo Doce adotou medidas específicas para as espécies classificadas como “vulneráveis”, “em perigo” ou “criticamente em perigo”, mediante a sua Estratégia, que se traduzem, por exemplo, na não comercialização de enguias, consideradas “criticamente em perigo”. Disponibilizamos cerca de 200 espécies de peixe e marisco, uma variedade que permite aos nossos clientes diversificarem a escolha e reduzir, desta forma, o impacte sobre as espécies mais consumidas. Promovemos, também, alternativas provenientes de aquacultura, o que permite minimizar a pressão sobre espécies com grande procura, como robalo e dourada.

Por outro lado, o combate aos plásticos de utilização única é também uma das nossas prioridades. Além de disponibilizarmos alternativas reutilizáveis para o transporte de compras, como sacos de ráfia e de papel, revimos e melhorámos mais de 300 embalagens dos nossos produtos, através do programa Ecodesign de Embalagens, de forma a reduzir a utilização de materiais e assegurar a sua reciclabilidade. Procuramos, igualmente, incorporar plástico reciclado em materiais de embalagem, o que reduz a quantidade de plástico virgem utilizado e, consequentemente, a utilização de combustíveis fósseis – matéria-prima base da produção de novo plástico -, e promove a economia circular, uma vez que cria, no mercado, uma procura por plástico reciclado. Também neste sentido, substituímos, por exemplo, o bastão de plástico dos cotonetes de Marca Própria por papel e removemos os microplásticos de todos os produtos de Marca Própria. Já para promover hábitos de reutilização, lançámos em 2018, a Eco Water, um serviço exclusivo do Pingo Doce, de reenchimento de garrafas de água reutilizáveis, através de uma estação dispensadora de água filtrada. Esta solução permite evitar, anualmente, a produção de cerca de 90 toneladas de plástico descartável.

Paralelamente, promovemos inúmeras iniciativas de sensibilização e envolvimento da comunidade, com especial foco nas gerações mais jovens, através do programa Eco-Escolas e no âmbito da Liga Meo Surf, com a Associação Nacional de Surfistas, para realizar limpezas de praias por todo o país.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Qual foi a mais recente(s) iniciativa(s) desenvolvida(s) no âmbito do mesmo?

Estamos, neste momento, a promover o One Sustainable Ocean, uma iniciativa que surge no âmbito da Conferência do Oceano promovida pelas Nações Unidas, que decorre esta semana em Lisboa. Somos o patrocinador oficial desta iniciativa, o maior evento paralelo oficial e de entrada gratuita, que pretende democratizar o acesso da sociedade civil a todos os temas relacionados com a sustentabilidade do Oceano. Esta iniciativa ocorre durante esta semana, até 1 de julho, junto ao Pavilhão de Portugal, no Parque das Nações, a poucos metros do evento principal.

Dado o alinhamento inequívoco da Conferência do Oceano com os valores e compromissos do Pingo Doce, com o Programa Amar o Mar, fez-nos todo o sentido envolvermo-nos ativamente e contribuirmos para o debate, conhecimento e sensibilização da comunidade para a preservação do Oceano. É neste contexto que promovemos um conjunto de iniciativas, como conferências, workshops, stands de ciência e investigação ou atividades dedicadas aos mais novos, por exemplo, tendo por base a missão de preservação do oceano, mares, rios e biodiversidade marinha.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.