A+ é a nova classe energética mínima para frigoríficos da União Europeia

Desde domingo que a classe energética mínima de qualquer equipamento de refrigeração colocado à venda, no mercado comunitário, é a de A+. Assim, os novos modelos de frigoríficos, combinados, congeladores e arcas comercializados a partir de agora deverão ter apenas três classes de eficiência energética: A+, A++ e A+++.

A etiqueta energética continuará a apresentar uma escala de A+++ a D, mas a pior opção possível é agora a de A+.

A medida não abrange os equipamentos de armazenagem de vinhos e os frigoríficos por absorção. Ela surge no âmbito de um regulamento aprovado em 2009 e que estabelece os requisitos de concepção ecológica aplicáveis aos aparelhos de refrigeração para uso doméstico. Estes requisitos têm vindo a ser implementados no mercado de forma progressiva, de forma a permitir a adaptação faseada dos fabricantes.

Durante os próximos dias, é normal que os consumidores ainda encontrem à venda alguns aparelhos de refrigeração de classe A, colocados à venda em data anterior a 1 de Julho.

Recorde o projecto topten, financiado pelo programa europeu Intelligent Energy Europe (IEE) e cuja gestão é da responsabilidade da Quercus. Co-financiado pela Adene, o projecto avalia a quais os equipamentos eléctricos e electrónicos mais eficientes do mercado.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...