A série Galaxy Z e o Galaxy Buds2 Pro foram produzidos com redes de pesca reutilizadas



A Samsung está a minimizar a sua pegada ambiental e a adotar várias medidas sustentáveis, no âmbito da iniciativa “Galaxy for the Planet”, anunciada em agosto de 2021. Estes progressos surgem com a meta de alcançar os objetivos de sustentabilidade fixados para 2025 na área de negócio mobile experience. O desenvolvimento e incorporação de materiais reciclados nos produtos, a conceção de embalagens mais ecológicas e a redução do lixo eletrónico, que dá uma nova vida aos antigos dispositivos Samsung Galaxy, são algumas das mudanças que a marca tem vindo a aplicar.

A nova série Galaxy Z, onde se inserem os Smartphones Galaxy Z Fold 4 e Galaxy Z Flip 4, e o Galaxy Buds 2 Pro, contêm no seu interior peças feitas com redes de pesca abandonadas. Até ao momento, já existem onze dispositivos Galaxy que utilizam redes de pesca recuperadas, incluindo as séries Galaxy S22 – onde tudo começou -, a Galaxy Book2 Pro e a Galaxy Tab S8. Ao reestruturar as redes de pesca num material de alto desempenho para a tecnologia Galaxy, a Samsung ajuda a minimizar os efeitos da poluição de plástico nos oceanos.

Para além destas peças, a Samsung incorporou outros materiais eco-conscientes e de pós-consumo, bem como resina de base biológica em 90%, nos dispositivos Galaxy lançados no ano passado. No Galaxy Buds 2 Pro, mais de 90% do produto já é produzido com materiais reciclados. No futuro a empresa pretende fazer mais investimentos em investigação e desenvolvimento, para obter e transformar novos materiais para utilização nos seus produtos, aumentando assim a presença de materiais reciclados em cada dispositivo.

A empresa comprometeu-se a eliminar todo o plástico de utilização única nas embalagens de produtos móveis até 2025, e até ao momento, já reduziu uma quantidade considerável de plásticos as suas atuais embalagens para smartphones Galaxy, incluindo os novos dobráveis. Atualmente esta utiliza papel 100% reciclado nas embalagens de produtos emblemáticos. Com esta alteração, será possível salvar o equivalente a 51 mil árvores, só este ano, com as séries Galaxy S22 e Galaxy Z.

A Samsung também reduziu o volume de embalagem no Galaxy Z Flip4 em 52,8% e no Galaxy Z Fold4 em 58,2%, respetivamente, em comparação à primeira geração de smartphones dobráveis. Ao reduzir o volume de cada embalagem de dispositivo, a marca acaba por reduzir a sua pegada ambiental no transporte destas unidades. A empresa estima que esta equivale a uma redução das emissões de carbono do transporte de aproximadamente 10.000 toneladas, até ao final de 2022.

A redução do e-waste é também crucial para a Samsung, algo visível no programa Galaxy Upcycling, que tem vindo a expandir-se. Esta iniciativa dá uma nova vida aos smartphones mais antigos da gama Galaxy. Além disso, através do Galaxy Upcycling at Home, esta repõe smartphones com uma simples atualização de software que os transforma em dispositivos domésticos inteligentes que suportam as necessidades diárias, tais como cuidados com as crianças e os animais de estimação.

A empresa também transforma os dispositivos de segunda mão do Galaxy Upcycles em equipamentos de diagnóstico médico da categoria EYELIKE™, que fornecem os serviços necessários de cuidados oculares em comunidades desfavorecidas. Este programa já fez funcionar centenas de dispositivos Galaxy e forneceu cuidados oftalmológicos básicos a mais de 13.000 pacientes no Vietname, Marrocos, Índia e Papua-Nova Guiné.



Notícias relacionadas

loading...

Comentários estão fechados.