Activista indiano planta 550 hectares de floresta… sozinho

Jadav Payeng, um indiano de 47, terá plantado 550 hectares de floresta na região de Jorhat, a 350 quilómetros de Guwahati, onde vive há décadas. Segundo o The Times of India, Payeng, um eremita florestal, não só plantou as árvores como garantiu a sua sobrevivência futura.

Tudo terá começado em 1979 quando Payeng, então com 16 anos, assistiu a uma inundação que matou milhares de cobras e serpentes, devido à falta de floresta para se protegerem.

“As serpentes morreram com o calor, sem qualquer cobertura de árvores. Foi uma carnificina. Alertei o departamento florestal e perguntei-lhes se poderiam plantar algumas árvores naquele local. Eles disseram-me que nada cresceria ali, mas pediram-me para tentar cultivar bambu. Foi penoso mas consegui. Não havia ninguém para me ajudar, ninguém estava interessado”, explicou Payeng ao jornal indiano.

Foi então que o jovem Jadav se refugiou naquele local e começou a criar, sozinho, uma nova floresta. Plantava as sementes à mão, dava água às plantas de manhã e à noite e podava-as quando estas precisavam. Ao fim de anos, tinha cultivado uma enorme reserva natural.

“Depois dos bambus, decidi cultivar árvores a sério. Recolhi-as e plantei-as. Também transportei formigas vermelhas da minha aldeia. As formigas vermelhas mudam as propriedades do solo, foi uma experiência”, recorda Payeng.

Com o passar dos anos, uma grande variedade de flora e fauna apareceu na reserva, incluindo animais em vias de extinção. Curiosamente, o departamento florestal de Assam apenas tomou conhecimento da floresta de Payeng em 2008, 29 anos depois de ele a ter começado a construir.

A desflorestação é um dos grandes problemas da Índia actual, o que tem levado ao aumento da erosão do solo, diminuição da produção agrícola e perda de biodiversidade e vida selvagem.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php