Água como bem essencial: 40% da população mundial não tem lavatório com água e sabão em casa

No passado dia 22 de Março comemorou-se o Dia Mundial da Água, com o tema “Água e as alterações climáticas”. A água é um bem precioso que faz parte do nosso dia a dia, mas com o avançar das mudanças no clima podemos perceber as graves consequências que os recurso hídricos enfrentam.

Cerca de 2,2 milhões de pessoas não têm acesso a água potável, e caso não se tomem precauções é esperado que mais de 3,5 milhões tenham acesso limitado à água em 2050. É imperativo que se faça um uso mais adequado e responsável da água.

Neste momento em que muitas famílias se encontram em casa, devido ao coronavírus, a Agência ZERO propõe três medidas para garantir um uso doméstico sustentável da água:

  • Poupar água nos banhos – Os chuveiros tradicionais têm um consumo de água, em média, de 13 litros por minuto, sendo no entanto muito mais reduzido (6 litros por minuto) se for um chuveiro eficiente com um redutor de caudal.
  • Gerir bem as torneiras e o autoclismo – 41% do uso doméstico da água é no funcionamento das casas de banho (28% autoclismo), sendo que a higiene pessoal é responsável por 37%. Feche a torneira enquanto ensaboa as mãos ou lava os dentes. Reduza o volume de cada descarga colocando um objeto volumoso no depósito (uma garrafa cheia de água, por exemplo) ou, se o autoclismo o permitir, diminua a descarga.
  • Lavar a roupa e a loiça apenas quando as máquinas estiverem cheias – Pelo menos 10% da água consumida em casa está associada à lavagem da roupa e da loiça. Opte pelos programas económicos.

Com o avançar do vírus covid-19, uma das principais precauções trata-se de lavar as mãos com frequência. No entanto, segundo o UNICEF, duas em cada cinco pessoas em todo o mundo não têm instalações básicas para lavar as mãos. Os dados referem ainda que 40% da população mundial não tem lavatório com água e sabão em casa, sendo os países em desenvolvimento os mais prejudicados, inclusive na precariedade dos serviços de saneamento básico.

Sanjay Wijesekera, do Unicef, afirma “Lavar as mãos com sabão é uma das coisas mais baratas e eficazes que podemos fazer para nos protegermos e aos outros contra o coronavírus, tal como contra muitas outras doenças infecciosas. No entanto, para biliões, mesmo as medidas mais básicas estão simplesmente fora de alcance” alerta.

Em parecia com Agência Brasil e ZERO. 

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...