Animal encontrado na Antártida já hibernava há 250 milhões de anos

O Lystrosaurus foi uma espécie pertencente ao grupo Dicynodontia, de répteis semelhantes aos mamíferos, que viveram no Período geológico Permiano e Triássico, há mais de 250 milhões de anos. Segundo a Enciclopédia Britannica, fósseis desta espécie foram encontrados na Antártica, em África e na Índia.

Um estudo recente da Universidade de Harvard e da Universidade de Washington, publicado na Nature, revela que este animal possivelmente hibernava, como forma de sobrevivência perante a limitação de recursos alimentares e as temperaturas frias na Antártida.

 

Os especialistas estudaram a dentição do Lystrosaurus, que revela características da sua atividade fisiológica diária e mensal. Foram observadas evidências de stress prolongado, que indicam a existência de torpor, em comparação a animais da mesma espécie que viveram na África do Sul.

Os padrões encontrados são semelhantes aos observados nos dentes dos mamíferos da atualidade, que hibernam no inverno. “Os vertebrados existentes que vivem em climas altamente variáveis de forma sazonal desenvolveram uma variedade de mecanismos para atenuar os efeitos de intervalos regulares de stress, incluindo o torpor diário, a hibernação e a brumação” lê-se na publicação científica.

“As descobertas também sugerem que o Lystrosaurus tinha sangue quente. Embora o metabolismo dos répteis de sangue frio muitas vezes possa desligar-se completamente, os mamíferos em hibernação despertam-se periodicamente” explica o New York Times.

Retrato do Lystrosaurus / Encyclopaedia Britannica
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...