com o apoio
em modo Escuro poderá poupar até 30% de energia. Saiba mais

Apenas 20% dos líderes empresariais consideram as alterações climáticas o maior impacto no seu negócio

A Mazars, firma internacional de auditoria, fiscalidade e consultoria, lançou recentemente o seu relatório “Mazars 2020 C-suite”, na qual analisa a perspetiva dos líderes empresariais para 2021.

Os entrevistados mostraram-se de um modo geral, otimistas em relação ao futuro. Em relação a 2021, 71% esperam rendimentos superiores aos de 2020, e 90% das empresas sentem-se preparadas para responder a tendências tecnológicas emergentes.

Nos próximos três a cinco anos, os líderes empresariais esperam fazer várias transformações de negócio, incluindo transformações tecnológicas (50%), transformações relacionadas com a melhoria de desempenho (47%) e o desenvolvimento de novos serviços, mercados e modelos de negócio (46%). Já a transformação cultural foi considerada a mudança menos provável a nível organizacional.

Em relação às alterações climáticas, um risco bastante atual e que impacta todos os setores, a preocupação foi reduzida. Apenas 20% dos líderes empresariais as consideraram o maior impacto no seu negócio. O valor é ligeiramente mais elevado entre as empresas na Europa Ocidental (25%), sugerindo que esta preocupação ocupa uma posição mais relevante na agenda executiva das organizações ali localizadas.

Por outro lado, 28% indicaram não estar confiantes na sua capacidade para responder a esta tendência.

Hervé Hélias, CEO e Presidente da Mazars, afirma: “O nosso primeiro barómetro C-suite, que recolheu a visão de líderes empresariais de todo o mundo durante a segunda metade de 2020, tem como objetivo disponibilizar conhecimento para ajudar as empresas e outros stakeholders a compreender melhor este momento histórico. Exploramos o que as empresas têm vindo a fazer, de que modo a pandemia afetou os seus pontos de vista relativamente às prioridades a curto e longo-prazo, o que pretendem fazer, as transformações esperadas, entre outros. Esta crise afetou-nos a todos e é encorajador ver que a maioria das empresas se mostra positiva relativamente aos seus níveis de faturação em 2020, e que a generalidade espera crescer em 2021”.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...