Apple abandona programas de certificação ecológica

A Apple decidiu retirar todos os seus 39 portáteis, computadores e ecrãs do programa de certificação ecológica norte-americano EPEAT (Electronic Product Environmental Assessment Tool), que obriga a que as empresas cumpram alguns standards ambientais.

Segundo a própria EPEAT, a Apple decidiu aplicar uma cola industrial para garantir que a bateria e o ecrã dos portáteis não podem ser reciclados nem desmontados, quando um dos requisitos dos produtos certificados pelo programa é a fácil desmontagem do produto – para que este possa ser reparado ou reciclado.

“Se a bateria está colada à caixa não podemos reciclar nem a caixa nem a bateria”, explicou Robert Frisbee, CEO da EPEAT. No caso do novo MacBook Air, por exemplo, o produto não conseguiria a certificação vede.

Ao abandonar o programa, a Apple deixa de poder vender produtos ao Governo norte-americano e suas agências. O programa ainda não certifica gadgets como iPad ou iPhone, pelo que a Apple não tinha estes produtos na iniciativa.

“[A Apple] disse que a direcção que querem para o design [dos seus produto] já não é consistente com os requisitos da EPEAT”, revelou Frisbee. “A empresa era um importante apoiante da iniciativa, por isso temos pena que não já não queiram os seus produtos avaliados”.

As avaliações da EPEAT procuram mitigar os impactos sociais e ambientais negativos da indústria electrónica através do cumprimento de oito categorias de performance ambiental, incluindo a duração e tempo de vida do produto, materiais tóxicos, materiais da embalagem e reciclabilidade.

Segundo a imprensa especializada norte-americana, o objectivo da Apple ao não permitir a reciclagem ou reparação dos seus portáteis é, simplemente, levar os consumidores a comprarem um novo produto. Há ainda a especulação de que a Apple estará a trabalhar num certificado ambiental próprio, mas ainda não há uma confirmação oficial.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...