Argentina quer multiplicar por 35 a energia solar que produz hoje

Hoje, a Argentina produz apenas cerca de 10MW de energia solar, mas esse valor pode sofrer um impulso gigante brevemente. O país planeia aumentar a sua capacidade de produção em 35 vezes, com o governo a dar incentivos às empresas privadas para a aposta em fontes renováveis.

No total, a Argentina espera produzir 3.000 MW de energia, sendo que 10% pode ser solar. Investidores internacionais estão a dirigir-se especificamente às regiões a ocidente do país, onde se espera que a quantidade de energia solar produzida seja mais de duas vezes superior à produzida na Alemanha, actual líder mundial do mercado de energia solar.

O plano insere-se no objectivo de aumentar a quantidade de energia gerada por fontes renováveis ​​ de 2% para 8% até 2016.

O país está a tentar tornar mais fácil para os investidores construir e gerir projectos de energia solar, permitindo-lhes negociar directamente com a operadora da rede de energia, em vez de com terceiros. As autoridades estão também a tentar estabelecer um contrato a longo prazo mais cuidadoso com cada interessado, para garantir um melhor serviço às empresas internacionais investidoras.

Empresas como a chinesa Sky Solar, a espanhola Solaria Energia y Medio Ambiente e a argentina Aldar já revelaram interesse em estabelecer acordos com o governo.

Quatro de 11 projectos foram já aprovados, financiados e estão à espera de uma tarifa a ser concedida antes do início da construção. Muitas das empresas irão partilhar parques solares de 5MW com tarifas de €153 (R$ 396) a €306 (R$ 793) por MWh.

Como terceira maior economia da América do Sul, depois do Brasil e da Colômbia, a Argentina tem na verdade um enorme potencial para criar uma indústria de energia renovável próspera. Começa aqui um importante passo.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...