Aumento da temperatura global resulta na libertação de CO2 proveniente dos solos, alertam cientistas

As alterações climáticas trazem inúmeras consequências para o Planeta e para a humanidade, e o aquecimento global é só uma delas. Ainda assim, o aumento das temperaturas produz uma cadeia de eventos, desde o degelo nas zonas mais frias do Planeta, à libertação de gases de efeito de estufa (GEE).

Um novo estudo da Universidade de Exeter publicado na Nature revela que se a temperatura global aumentar 2ºC, o limite imposto pelo Acordo de Paris, o solo libertará cerca de 230 mil milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) para a atmosfera.

Segundo o Independent, é uma quantidade equivalente a quatro vezes as emissões de CO2 emitidas pela China nos últimos 100 anos. O estudo não aborda a questão do derretimento do permafrost, que é outra grave consequência que leva à libertação de metano e CO2 para a atmosfera.

O solo é uma grande fonte de retenção de CO2, e segundo uma investigação da Iowa State University, perto de 80% do carbono encontrado nos ecossistemas terrestres está nos solos. As terras usadas na agricultura e em pastagens retêm até 8,6 gigatoneladas de CO2 por ano. É por isso muito importante, a fim de reverter a libertação de GEE, combater a degradação dos solos e promover a reflorestação.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...