Barragem de Foz Tua terá sobretudo mão-de-obra local, defende EDP

A EDP está a desenvolver planos com o consorcio Mota-Engil/Somague/MSF, a Direcção Norte do Instituto de Emprego e Formação Profissional e Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil Norte, para garantir que a mão-de-obra nas obras da barragem de Foz Tua, que deve estar concluída em 2015, seja sobretudo local.

A construção, que se encontra na sua fase inicial, criará quatro mil empregos (mil directos) e a EDP pretende dar oportunidade aos trabalhadores da região, até porque acredita que a abordagem innovadora garantirá empregabilidade futura, debido à qualificação profissional que se vai conseguir ao longo dos cinco anos da obra.

A barragem, localizada na foz do rio Tua, integra o plano hídrico de investimentos da EDP, destinado a reforçar a capacidade de produção de energia renovável, esclarece a empresa em comunicado. O investimento será superior a 300 milhões de euros.

Na quarta-feira, os responsáveis visitaram as obras do Baixo Sabor, para saberem mais acerca das boas práticas lá realizadas e de que forma poderão ser replicadas no Tua.

 

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...