Novo manual promove a prática de Agricultura Biológica na cidade



A Cascais Ambiente, empresa municipal de ambiente de Cascais, acaba de lançar o “Manual das Hortas Comunitárias de Cascais”, um livro que promove a prática da Agricultura Biológica no meio urbano. O Manual é da autoria de Isabel Mourão (ESAPL/IPVC), André Miguel e Miguel Brito (Terras de Cascais/Cascais Ambiente), e surge através do projeto Terras de Cascais, que iniciou em 2009 na cidade e que já formou 2000 munícipes neste modo de produção.

A obra está alinhada com a estrutura da própria formação trimestra, e explica de forma simples e detalhada os vários conceitos, por escrito e em ilustrações, ensinando o leitor desde como cavar, até como utilizar bioestimulantes.

Ao longo de 130 páginas, é possível compreender o que é a Agricultura Biológica, as técnicas da rotação e consociação de culturas, assim como a instalação das infraestruturas ecológicas (bordadura com plantas perenes aromáticas). Ensina o horticultor a planear a sua parcela, cavá-la e preparar os canteiros de plantação e a identificar as ferramentas apropriadas a cada tarefa e como utilizá-las. É, ainda, abordado o conceito de fertilidade do solo e como fertilizar em agricultura biológica, seguido da compostagem e vermicompostagem. Funciona, assim, como um guião para o horticultor preparar o cultivo da sua parcela, percorrendo as várias práticas culturais desde a sementeira/plantação, passando pelas podas, desfolha e tutoragem até chegar ao modo como controlar as ervas infestantes. No tema da rega, para além de ensinar quando, onde e como regar, ensina a montar um sistema de rega gota-a-gota.

No final do Manual, é abordado o tema das pragas e doenças, dando-se a conhecer os animais (acima de tudo insetos) e plantas auxiliares que contribuem para limitação natural dessas mesmas pragas e doenças, ou seja, a importância da biodiversidade na horta. São ainda relevados os produtos que podem ser utilizados para a prevenção das várias doenças e tratamento da maioria das pragas, em modo biológico, quer sejam de compra ou preparados caseiros (ex. chá de cavalinha). O Manual termina com a “Horta Modelo”, um ponto de resumo com uma sugestão para o plano de plantação da parcela e com os vários passos para a instalação da horta.

Embora tenha sido desenhado para o cultivo de uma parcela de 30 m2 em Cascais (solo e clima específicos), tem a informação necessária para a adaptação a outras escalas de produção, com clima e solos diferentes, o que o torna numa ferramenta de serviço a todos os interessados que pretendam cultivar em modo biológico.

O Manual das Hortas Comunitárias de Cascais será disponibilizado em formato digital, e vai ser oferecida uma versão impressa aos antigos e novos horticultores com parcela atribuída. Para o público em geral vai estar disponível pelo preço de produção.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.