Chimpanzé em perigo crítico, nascido no Zoo de Chester, oferece novas esperanças à espécie



Um chimpanzé ocidental gravemente ameaçado nasceu no jardim zoológico de Chester, em Inglaterra. O chimpanzé macho está de boa saúde e está a passar as primeiras semanas da sua vida junto da mãe, ZeeZee, e de outros membros da equipa de 22 elementos do zoo. Receberá o nome de uma estrela de rock ou pop como três outros chimpanzés bebés anteriormente nascidos no zoo – Dylan (Bob), Alice (Cooper) e Annie (Lennox), avança a “Science Focus”.

“Estamos incrivelmente orgulhosos de ver um novo bebé precioso na tropa de chimpanzés. A mãe ZeeZee e o seu recém-chegado criaram laços instantâneos e ela tem feito um ótimo trabalho ao embalá-lo de perto e ao cuidar dele”, disse Andrew Lenihan, chefe de equipa da secção de primatas no jardim zoológico de Chester, ao site referido.

Segundo a responsável “um nascimento cria sempre muita excitação no grupo e a criação de um jovem depressa é uma verdadeira aventura familiar alargada”.

“Verá frequentemente o novo bebé ser passado entre outras fêmeas que querem dar uma ajuda e dar a ZeeZee algum descanso merecido, e é exatamente isso que a sua filha, Stevie, está a fazer com o seu novo irmão. Parece que ela lhe deu um verdadeiro brilho, o que é ótimo de se ver”, sublinha ainda.

Os chimpanzés ocidentais são uma subespécie de tamanho médio do chimpanzé comum. Crescem até cerca de um metro de comprimento da cabeça à anca e pesam até 45kg. Podem viver mais de 40 anos e são notáveis pelos seus comportamentos invulgares. Estes incluem o uso de lanças para caçar e apanhar presas, e um estranho hábito de atirar grandes rochas contra árvores ou em cepos ocos de árvores.

São a primeira subespécie de chimpanzé a ser declarada Criticamente Ameaçada pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN). Estima-se que existem apenas 18.000 espécimes encontrados desde o Senegal ao Gana na África Ocidental, com populações anteriores no Benim, Burkina Faso e Togo agora extintas devido à perda de habitat.

“Só nos últimos 25 anos o mundo perdeu 80% da sua população de chimpanzés ocidentais, por isso a chegada de um bebé saudável aqui em Chester oferece-nos uma esperança real de que podemos ajudar a mudar as coisas para esta espécie”, disse Mike Jordan, diretor de animais e plantas do jardim zoológico de Chester.

“Estamos no meio de uma crise de extinção global. A ONU estima que um milhão de espécies poderá ser exterminado durante a nossa vida. Mas, como zoo de conservação líder mundial, estamos a fazer tudo o que está ao nosso alcance para travar e inverter esta situação”, acrescentou.

“As nossas equipas têm trabalhado no terreno no Uganda, Nigéria e Gabão para ajudar a proteger as populações de chimpanzés selvagens e os seus lares florestais. Este trabalho, aliado ao programa de reprodução de espécies ameaçadas de extinção nos jardins zoológicos de conservação, ajudará a desempenhar um papel fundamental na proteção desta espécie de se perder para sempre”, concluiu.

Veja o vídeo sobre o raro chimpazé.



Notícias relacionadas

loading...

Comentários estão fechados.