Cientistas detetam nova técnica das cobras para alcançar presas

Até recentemente, os cientistas identificavam o movimento das cobras em quatro tipos, retilíneo, ondulação lateral, sidewinding e concertina. Quase 100 anos depois, uma equipa descobriu um novo tipo de locomoção.

A espécie Boiga irregularis foi observada a escalar uma árvore formando um género de laço, atrás da sua presa. Este comportamento foi descoberto na Ilha de Guam, no Oceano Pacífico, e surpreendeu os cientistas desde o primeiro momento: “Dizer que fiquei surpreendido é um eufemismo“, afirma Bruce C. Jayne, autor do estudo e  biólogo da Universidade de Cincinnati.

O estudo, agora publicado na Current Biology, demonstra que a equipa fez um teste com 58 cobras da respetiva espécie num local com cilindros verticais de 15 a 20 centímetros de diâmetro. Apesar de nem todas terem subido, algumas recriaram o movimento de laço e fizeram a sua tentativa. A subida era lenta, com várias pausas, e a uma velocidade de 0,40 centímetros por segundo, o que revela a dificuldade que este tipo de locomoção exige à cobra.

Os cientistas pensam que esta nova adaptação de movimento é uma maneira da cobra subir às árvores e chegar aos ninhos dos pássaros.

Pode ver aqui um vídeo acelerado da experiência:

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...