Cinco razões para não ter medo de tubarões

Os tubarões são vistos por muitos com os reis dos oceanos, mas a imagem que lhes é atribuída de predadores a temer e a afastar, fez com que muitas espécies estejam atualmente ameaçadas de extinção.

A Ocearch, uma organização que recolhe dados científicos em tempo real no oceano, com o intuito de restabelecer a sua abundância e equilibro, reuniu um conjunto de razões que demonstram a importância e o contributo desta espécie para a vida no Planeta.

Ao longo de várias expedições a organização já conseguiu identificar e estudar diferentes espécies de tubarões, em diversas partes do mundo. É possível saber mais sobre o seu trabalho e rastrear alguns destes animais na App Ocearch.

Mas porque é que não deve ter medo dos tubarões? Existem cinco razões distintas:

  1. A presença destes animais é um sinal de abundância. “Como predadores de ponta com diversas presas, os tubarões ajudam a evitar que uma espécie monopolize uma região, o que permite que a diversidade geral dentro de um ecossistema aumente”;
  2. Os tubarões têm um papel importantíssimo no equilíbrio dos ecossistemas marinhos. “Os tubarões estão no topo da cadeia alimentar, ajudando a regular as populações de animais abaixo deles, como focas, raias e peixes maiores predadores. (…) Isso garante que as populações de peixes mais baixas na cadeia alimentar não se esgotem e permaneçam saudáveis”;
  3. Existem atualmente 500 espécies diferentes de tubarões, e metade desse número tem um comprimento inferior a 1 metro. São poucas as espécies que são uma verdadeira ameaça para o ser humano, e as mordidas de tubarão, ao contrário do que se pensa, são raras – Existe uma probabilidade 30 vezes superior de morrer pela queda de um coco de uma árvore, e 132 maio probabilidade de morrer por afogamento;
  4. As bactérias dos tubarões brancos podem ter um grande potencial para a produção de antibióticos e, consequentemente, para avanços na medicina. “A nossa equipa está atualmente a estudar as comunidades bacterianas dos tubarões brancos para ver se eles produzem antibióticos naturais devido à sua capacidade de cicatrizar rapidamente após serem feridos”, explica a organização;
  5. O retrato ameaçador dos tubarões está errado. O próprio autor do livro que originou o filme “Jaws” lamentou a representação que fez do tubarão branco e luta pela conservação destes animais. Além disso, como a Ocearch refere, os seus estudos indicam que os tubarões brancos são “animais calmos, inteligentes e curiosos”. “Eles não perseguem os humanos como presas; eles são simplesmente peixes a tentar sobreviver e ter sucesso na sua casa, o oceano”.
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...