Acabar com as garrafas de plástico e reduzir o lixo marinho? Esta pode ser a solução

O lixo marinho corresponde ao material descartado que se acumula no ambiente marinho e costeiro, vindo de terra, que é na sua grande maioria plástico. A poluição no mar afeta todo o ecossistema marinho, a saúde humana e a economia mundial.

Embora muitos países estejam a tentar combater o problema, realizando ações de consciencialização, desenvolvendo regras eficientes para a deposição e gestão de resíduos, e recolhendo o lixo que vem dar às praias, a situação pouco muda nos países em desenvolvimento, e é lá que tem de existir um maior reforço.

Foi publicado um artigo pelo Painel de Alto Nível para uma Economia Sustentável do Oceano, em que são dadas sete propostas de gestão integrada dos oceanos, que contribuem para a sua recuperação eficaz:

    • Melhorar o gerenciamento de águas residuais e águas pluviais;
    • Adotar práticas de química verde e novos materiais;
    • Praticar a eficiência de recursos;
    • Recuperar e reciclar os materiais que usamos;
    • Implementar melhorias na zona costeira;
    • Construir sistemas locais seguros para água e alimentos.

Os especialistas destacam que o ponto crucial para uma mudança é a evolução da rede de abastecimento de água nos países em desenvolvimento. Como as pessoas não confiam na qualidade da água do local onde habitam, recorrem às garrafas de água de plástico diariamente. “Sem dúvida que o acesso a um suprimento de água potável seguro e acessível reduziria significativamente a quantidade de plástico usado e descartado” afirma Richard Connor, da ONU.

Jonathan Farr, da organização WaterAid, explica ao The Guardian “Existem 2 mil milhões de pessoas sem uma gestão segura de abastecimento de água. Não se pode imaginar países resilientes ou prósperos sem isso.”  O desenvolvimento desta medida ajuda a combater a pobreza e os problemas de saúde destas populações, tal como a reduzir o desperdício de plástico e consecutivamente a acumulação de lixo no mar.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...