Como encontrar um gato perdido?

Recuperar um gato é difícil mas não impossível. No entanto, para que as percentagens de sucesso aumentem é necessário seguir uma série de medidas, de acordo com o site brasileiro ligado à defesa dos animais, o ANDA.

Assim, o que por vezes complica o processo de recuperação do animal é o mito de que “os gatos são independentes, dão um passeio e voltam sozinhos”. Por esta razão, muitos tutores de gatos deixam de procurá-los nos primeiros dias, o que pode significar o desaparecimento deles para sempre por vários motivos: ataque de cães, atropelamentos, envenenamentos, entre outros.

Em 2014, um relatório canadiano mostrou que o número de cães que reencontram os seus donos é bem maior do que os gatos que conseguem reunir-se novamente com suas famílias. É que, para além do mito de que “o gato volta sozinho”, há um outro factor que dificulta a localização de um gato perdido, mesmo quando ele é procurado assim que desaparece: não procurar nas áreas vizinhas, inclusive, casas, lojas e estabelecimentos vizinhos – como mercados, escolas, armazéns e, especialmente, os prédios em construção, que costumam ser um grande refúgio para gatos.

A maioria das pessoas começa a caminhar longe da residência e não se dá conta que um gato não acostumado à rua dificilmente irá longe. Ele procurará um esconderijo o mais próximo possível mas, por alguma razão, pode ter dificuldade de sair de lá, enquanto seu dono continua à sua procura longe dali.

“Há relatos de pessoas que passaram o dia completamente desesperadas a gritar pelo gato na rua e ele estava na garagem ou escondido atrás de material de construção no próprio prédio onde morava. Às vezes, o gato escapa e entra noutro apartamento sem ser notado e lá fica imobilizado, sem coragem de aparecer”, avança o ANDA.

Um gato pode ainda entrar numa casa vizinha e ir parar no quintal dos fundos, onde um muro muito alto o impede de saltar. Com medo de reentrar na casa, ele fica ali no quintal, por vezes escondido. Se for um gato tímido ou assustado, ficará quieto e escondido sem ser notado.

Os esconderijos favoritos dos gatos

As casas vazias, em reabilitação ou prédios em construção são o grande atractivo para gatos em fuga, uma vez que são locais onde facilmente se podem esconder. Em grandes obras urbanas, como prédios comerciais ou residenciais, há quase sempre gatos perdidos que vivem dos restos de comida de pedreiros.

O ANDA aconselha também a que o dono do gato perdido espalhe cartazes, anúncios em jornais e divulgue o caso nas redes sociais, mas é preciso focar-se nos locais próximos, inclusive naqueles onde existem cães. É aconselhado, por outro lado, dar uma coleira ao gato –  uma placa com o número de telefone do tutor pode salvar a vida de um gato, assim como o chip.

Um caso surpreendente – por Fátima ChuEcco, redactora do site ANDA
“Quando eu era pequena, o nosso gato perdeu-se. Ficou pelo menos duas semanas desaparecido, até que ouvimos um miado vindo de um ralo. Ele havia entrado em algum esgoto e andava pelos canos até encontrar uma saída que dava para o quintal do prédio onde morávamos. Era um ralo profundo, talvez uns cinco metros de profundidade. Para piorar, tinha uma grade de ferro fincado no cimento, na base. Ele escalou com as unhas o cano, segurando-se na própria sujeira do esgoto, enquanto a minha mãe partia o engradado com um martelo. E foi assim que ele conseguiu sair, pele e osso, mas vivo! Procurámos por ele em todo o lado mas ele estava ali, literalmente, debaixo dos nossos narizes. [O meu conselho]: procure por gatos em locais próximos, às vezes até dentro da casa ou prédio e nos locais mais improváveis… isto é, improváveis para nós, não para os gatos.”

Foto: Michael / Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php