Como o tigre branco arranjou a sua pelagem clara



Desde a sua descoberta na selva indiana, há séculos, que os tigres brancos, uma variante dos tigres de bengala, ganharam um certo misticismo. A sua pelagem clara já tinha levado alguns investigadores a especular se seria ela resultado de um defeito, mas a base genética do animal não era conhecida. Por fim, um estudo descobriu que a impressionante pelagem destes tigres deriva de uma única mudança no gene ligado à pigmentação.

Shu-Jin Luo, da Universidade de Pequim, na China, é o autor do estudo que averiguou a causa da tonalidade do pêlo dos tigres brancos. Ele e a sua equipa mapearam o genoma de uma família de 16 tigres – brancos e laranjas – do Chimelong Safari Park, na China. Sequenciaram também os genomas completos de três tigres progenitores. E validaram depois as suas descobertas em 130 tigres não relacionados entre si.

A equipa focou-se num gene do pigmento chamado SLC45A2 – que está associado à coloração clara dos europeus modernos, bem como de cavalos, galinhas e peixes. Os resultados mostraram que os tigres brancos possuem uma variante deste gene, que inibe a produção de pigmentos vermelhos e amarelos, sem afectar os pigmentos pretos.

A variação no gene explica por que razão os felinos não têm riscas alaranjadas, mas mantêm as pretas. Agora que os investigadores identificaram o gene responsável pela coloração branca, querem perceber como é que essas duas cores, branco e laranja, resistiram ao longo da evolução da espécie.

Os tigres brancos já desapareceram da natureza, por acção humana – hoje, a espécie apenas existe em cativeiro. Mas a equipa de Luo está a levar a cabo um programa de reprodução de tigres em cativeiro com vista à reintrodução dos animais na natureza.

Os resultados desta pesquisa foram publicados na revista Current Biology.



Notícias relacionadas
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.