Concurso A24 distingue projetos que procuram transformar as autoestradas portuguesas



A Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), em parceria com a concessionária Norscut e a Egis, lançaram um concurso de empreendedorismo para novos conceitos de tecnologia e ambiente, o Concurso A24 – Empreender e Inovar. O principal objetivo desta iniciativa era estimular o desenvolvimento de novos conceitos e oportunidades de negócio que pudessem ser testadas na Autoestrada 24 (A24) – a Autoestrada do Interior Norte, que une Viseu à fronteira espanhola de Vila Verde da Raia e que, mais tarde, pudessem ser implementadas à escala nacional.

Já são conhecidos os vencedores das duas categorias a concurso:

Na categoria Autoestrada e Tecnologia, o primeiro lugar foi atribuído ao projeto Smartpath, que propõe o posicionamento de balizas com luzes Led (alimentadas por energia solar) para delimitar os ramos nos nós da autoestrada – tendo em conta que na A24 não são iluminados. Em segundo lugar ficou o projeto Tecnologia sobre Rodas, que consiste no desenvolvimento de estradas suportadas por tecnologias que promovam maior rentabilidade e menores riscos de perdas humanas. A ideia consiste na colocação de sensores ultrassónicos de distância e uma matriz de Led que informam em tempo real os utentes do desrespeito da distância de segurança e alertam dos desvios de trajetória na via. Pretende-se que a tecnologia garanta mais segurança e melhore o fluxo. Um dos pontos de destaque é o uso de tecnologia 5G.

Na categoria Autoestrada e Ambiente, o primeiro lugar foi para o projeto Pavnext, que consiste na colocação dum equipamento tecnológico no pavimento em zonas delimitadas da autoestrada, gerando energia elétrica através do movimento dos veículos. Esta tecnologia permite monitorizar dados de tráfego, contando o número de veículos e medindo a sua velocidade, bem como a energia gerada. É ainda possível aumentar a segurança de zonas sensíveis, uma vez que o equipamento reduz a velocidade dos veículos, através do atrito gerado. Em segundo ligar ficou o projeto Climate Advisor, uma plataforma que apresenta previsões meteorológicas precisas para determinados locais. Este propõe a criação de indicadores para efetuar manutenção nas autoestradas ou a estimativa de número de veículos – tudo baseado em previsões meteorológicas e com a possibilidade de originar níveis de alerta para os gestores da autoestrada.

O valor do prémio era de 30.000 euros, tendo cada um dos vencedores recebido parte desta quantia. O primeiro prémio recebeu 10.000 euros e o segundo prémio 5.000 euros.

“Queremos divulgar novos talentos. Este é sempre um dos pontos centrais para nós, em todos os projetos. A ideia desta parceria, assim como em outras que a ANJE tem vindo a fazer, é potenciar a entrada no mercado de novos talentos e o empreendedorismo sustentável com preocupação ambiental continua a ser também um dos objetivos que temos em vista”, explica Alexandre Meireles, presidente da ANJE. “A inovação é importante e não há áreas ou setores de exceção. Fazemos parte desta iniciativa porque acreditamos que também nesta área há conceitos inovadores e nem sempre existem montras”.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.