Coopérnico celebra uma década com mais de 2 milhões de euros investidos pelos cidadãos



A Coopérnico, pioneira no movimento cooperativo de energias renováveis em Portugal, celebra uma década marcante, com mais de 2 milhões de euros investidos por cidadãos que são donos da sua energia. A comemoração dos dez anos será marcada por uma Assembleia Geral dedicada à eleição dos novos órgãos sociais, incluindo Direção, e um debate sobre cooperativas, com destaque para a presença de Dirk Vansintjan, o histórico  presidente da REScoop.eu, a Federação Europeia de Cooperativas de Energia Renovável, revela em comunicado.

Segundo a mesma fonte, em 2013, a Coopérnico tornou-se a primeira cooperativa de energias renováveis em Portugal através da iniciativa de 16 cidadãos unidos por uma ideia comum: envolver os cidadãos na criação de um setor energético mais justo, democrático e renovável.  Foi assim que a Coopérnico iniciou em Portugal a produção cooperativa de eletricidade limpa, a  comercialização de eletricidade sem fins lucrativos, bem como a gestão democrática de uma empresa social no setor energético.

Dez anos depois, a Coopérnico “mantém-se como a única empresa social que produz energia renovável e partilha os seus lucros com os cidadãos que nela investem”.

Este ano, no mês em que celebra dez anos de existência, a Coopérnico tem previstas duas iniciativas: eleger nova Direção em Assembleia Geral e um debate sobre o setor.

A Assembleia Geral visa eleger os novos órgãos sociais para 2024-2027, capaz de dar melhor resposta aos desafios da Coopérnico. Nuno Brito Jorge, fundador e atual presidente da Coopérnico, propõe-se deixar a presidência da Direção e passar para o Conselho de Curadores, passando a Coopérnico a ser liderada por João Crispim. Por seu turno, Ana Rita Antunes, coordenadora executiva da Coopérnico, passará a integrar a Direção.

No âmbito das comemorações, a Coopérnico promove ainda um debate no próximo sábado, 25 de novembro, em Telheiras, focado no movimento das cooperativas europeias. O objetivo é explorar o impacto que as cooperativas têm na sociedade e discutir estratégias para amplificar ainda mais essa contribuição. A iniciativa contará com a presença de Dirk VanSintjan , cofundador e presidente da REScoop.eu, a Federação Europeia de Cooperativas de Energia Renovável. O programa do evento contará com um debate sobre as “Visões sobre o cooperativismo”, com a presença da CASES, da Cooperativa Eléctrica de Vale d’Este (CEVE) e das cooperativas de Mil Acessos, Minga e Rizoma. Haverá ainda uma pequena visita à Comunidade de Energia de Telheiras, apoiada pela Coopérnico.

Nuno Brito Jorge assinala o apoio crucial da REScoop.EU e diversas cooperativas europeias durante os seus primeiros passos: “Num momento desafiante de construção de massa crítica e confiança, três cooperativas europeias – Som Energia (ES), Beauvent (BE) e Waterland (NL) – desempenharam um papel essencial ao disponibilizarem os meios financeiros necessários para dar início aos primeiros projetos de produção de energia renovável. Através da formação de um consórcio, a Coopérnico procedeu à instalação de painéis solares em telhados de entidades sem fins lucrativos, como IPSS e Fundações, e conquistou gradualmente a confiança de novos membros e outros interessados.”

Através da confiança que tem conquistado junto dos stakeholders,  a  Coopérnico tem podido refinanciar os projetos junto dos seus membros e, em menos de dois anos, devolveu a totalidade do capital inicialmente emprestado. “Este marco destaca a colaboração eficaz e o compromisso da Coopérnico em impulsionar a produção de energia renovável de forma sustentável e transparente”, sublinha João Crispim, Diretor de Produção da Coopérnico.

Atualmente, a Coopérnico regista um investimento superior a dois milhões de euros em produção de energia renovável. A cooperativa orgulha-se de salientar que este montante não provém de instituições bancárias ou fundos de investimento, mas sim dos cidadãos que integram a Coopérnico. Estes dois milhões de euros materializam-se em 2528kWp instalados em 37 unidades fotovoltaicas, distribuídas por 10 distritos de Portugal continental.

Hoje a Coopérnico fornece energia elétrica a mais de 4500 famílias e empresas

Joana Pereira, CEO da In-Vest partilha a sua experiência: “A Coopérnico destaca-se pela sua notável agilidade. A capacidade de iniciar contratos de forma rápida e o acesso direto a um contacto dedicado têm contribuído significativamente para a melhoria da produtividade da nossa empresa. A transparência e clareza no diálogo são evidentes, e há uma sensibilidade especial quando se trata de lidar com questões relacionadas às pessoas. Com orgulho, já celebrámos 40 contratos com a Coopérnico, e a nossa vontade é estender essa colaboração para outros 40 contratos, refletindo a confiança e satisfação que esta parceria tem gerado.”

João Amaro, membro individual desde 2018 destaca: “A minha experiência com a Coopérnico tem sido extremamente positiva. A confiança que deposito na cooperativa é total. Destaco e valorizo imensamente a ética, transparência e honestidade que demonstram em todas as interações. Considero a Coopérnico uma empresa exemplar, com uma equipa de profissionais dedicados, atenciosos, simpáticos e eficientes. Já recomendei a inúmeras amizades e conhecidos, pois acredito verdadeiramente na qualidade do serviço e nos valores que a Coopérnico representa.”

Para o futuro, a Coopérnico ambiciona ir além da produção exclusiva de fotovoltaico num modelo descentralizado.

“Mais do que um sonho, é uma ambição concreta. Projetamos a expansão para a produção de energia eólica e hídrica, aspirando a um mix diversificado de fontes renováveis que reflita não apenas os nossos desejos, mas também a necessidade imperativa para a transição energética. Visualizamos a Coopérnico a aumentar substancialmente a produção de energia renovável, colaborando com comunidades locais emergentes de energia elétrica para fornecer aos nossos membros uma fonte de energia sustentável. Além disso, acreditamos no apoio à gestão de produção renovável local e na construção de uma rede sólida, que facilite a partilha de energia entre os membros, criando um sistema mais justo, renovável e acessível. Este é o nosso compromisso com um futuro mais sustentável e interligado.”, afirma João Crispim.

Qualquer pessoa pode juntar-se à Coopérnico e ser dona da sua energia, basta fazer o registo para participar, contratar ou investir.

 

 





Notícias relacionadas



Comentários
Loading...
viagra before and after photos what to expect when husband takes viagra