Copos, caixas para comida, tigelas e pratos de esferovite passam a ser proibidos em Macau

O Governo de Macau anunciou hoje que vai proibir a importação e o trânsito de utensílios de mesa descartáveis de esferovite, para diminuir o uso de plástico e melhor a qualidade ambiental no território.

A proibição, que vai entrar em vigor em 01 de janeiro de 2021, inclui caixas para comida, tigelas, copos e pratos de esferovite, de acordo com o despacho do chefe do Executivo de Macau, Ho Iat Seng, publicado no Boletim Oficial.

O relatório ambiental de 2019 indicou que o território registou 550.249 toneladas resíduos sólidos urbanos, o que representou um aumento de 5,3% em relação a 2018.

No ano passado, a quantidade ‘per capita’ diária de resíduos sólidos urbanos descartados foi de 2,24 quilogramas, mais 3,2% do que em 2018, num território com cerca de 650 mil habitantes, e que recebeu, em 2019, cerca de 40 milhões de visitantes.

De acordo com o mesmo relatório, “verificaram-se aumentos em diversos graus nas quantidades de resíduos alimentares, de plástico, de metais e de vidro recolhidas”. Só de plástico, as autoridades reciclaram mais 21,7% em comparação com 2018.

Em novembro de 2019, as autoridades impuseram o pagamento de uma pataca (cerca de 11 cêntimos de euro) por saco plástico de uso único.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...