Dieta rica em frutas e vegetais aumenta a fertilidade

Uma alimentação rica em frutas e vegetais pode aumentar as probabilidades de um casal ter um filho. É o que diz um estudo apresentado durante o encontro anual da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, realizado em Lisboa, entre os dias 14 e 17 de Junho.

Para chegar a esta conclusão, os investigadores seleccionaram 1.134 pessoas, que preencheram um questionário sobre hábitos alimentares e estilo de vida. Do total, um terço dos homens e mulheres foram classificados como inférteis, já que estavam a tentar engravidar há um ano, mas sem sucesso. Os demais tinham tido um filho recentemente.

Os resultados mostraram diferenças claras entre as dietas dos dois grupos. O consumo regular de frutas, vegetais e leguminosas foi associado a níveis mais elevados de fertilidade. Não fumar e o baixo consumo de álcool também se mostraram factores determinantes para a concepção.

Cerca de 44% dos homens férteis comiam frutas e vegetais diariamente, em comparação com apenas 34% daqueles que tinham dificuldades em ter filhos. Os voluntários que tinham acabado de ter filhos também comiam mais ovos, enquanto as mulheres comiam mais feijões, vegetais e frutas, em comparação com aquelas que ainda estavam a tentar engravidar.

Não houve diferença quanto ao consumo de cereais, carne vermelha, aves e peixes entre os dois grupos. Homens e mulheres que tinham dificuldade de ter filhos, porém, consumiam maior quantidade de bebidas alcoólicas e tinham maior propensão ao fumo.

Andrea Salonia, investigador do hospital San Raffaele, em Milão, e principal autor do estudo, classificou estas diferenças como notáveis. Segundo o investigador, citado pelo agregador O Meu Bem Estar, o consumo de frutas e vegetais pode ser particularmente bom para a fertilidade masculina, uma vez que esses alimentos possuem compostos considerados protectores contra danos ao esperma. Já alguns minerais como zinco, encontrado em feijões e vegetais, e selénio, presente no ovo, ajudam a manter os níveis de testosterona altos.

Para mulheres, os feijões, as nozes e as leguminosas são uma rica fonte de ferro, ácido fólico e vitamina B12. Estas substâncias desempenham um papel importante para o desenvolvimento do óvulo e também na ovulação.

Eugenio Ventimiglia, co-autor do estudo, afirmou que pessoas que comem muitas frutas e vegetais tendem a ingerir menos alimentos gordurosos e isso favorece um corpo mais saudável. Além disso, os resultados mostraram que as mulheres aderem melhor à uma alimentação saudável, em comparação com os homens. “Quanto mais saudável os pacientes, maiores as chances de engravidar”, disse Ventimiglia, citada pela Veja.

Foto: Mikhail Esteves / Creative Commons

Deixar uma resposta