DS Smith retirou 313 milhões de peças de plástico das suas embalagens



Nos últimos dois anos, a DS Smith conseguiu retirar 313 milhões de peças de plástico das suas embalagens – o equivalente a mais de 3 milhões de unidades por semana. A meta do fornecedor global de packaging sustentável foi alcançada no âmbito do seu programa de substituição de plásticos.

A mudança esteve alinhada com a procura por parte dos retalhistas e dos consumidores de embalagens à base de fibras como uma alternativa aos plásticos difíceis de reciclar. De acordo com um estudo de mercado realizado pela DS Smith e a IPSOS Mori em 2020, 49% dos consumidores em Portugal querem um packaging 100% reciclável e 39% admitem ter deixado de comprar determinadas marcas porque o seu packaging não era sustentável.

Os designers da empresa trabalharam com clientes para criar milhares de novas alternativas destinadas a substituir o plástico, nomeadamente, tabuleiros de refeições, embalagens para frutas e legumes e anéis de plástico dos packs de latas de bebidas.

“Graças às nossas Métricas de Design Circular, podemos facilmente mostrar não só onde os plásticos podem ser substituídos, mas também o grau de circularidade do seu packaging atual e de que forma podemos fazer melhorias trabalhando em conjunto. Os nossos 700 designers foram formados nos nossos Princípios de Design Circular, o que significa que podemos eliminar os plásticos problemáticos na fase de desenvolvimento e encontrar soluções à base de fibras que se adaptem às necessidades específicas de cada projeto“, afirma Luis Serrano, Sales, Marketing & Innovation Director da DS Smith Ibéria.

Como parte dos objetivos de sustentabilidade “Now & Next” da DS Smith, a empresa pretende retirar mil milhões de peças de plástico problemático das prateleiras dos supermercados substituindo-as por alternativas em cartão ondulado.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.