Ecologista indiano que plantou 550 hectares sozinho quer criar outra floresta

Há cerca de um ano demos-lhe a conhecer a história de um activista indiano, Jadav Payeng, que plantou 550 hectares de floresta sozinho, na Índia. O homem tornou-se um exemplo brilhante do que uma única pessoa pode fazer para tornar o mundo num lugar melhor. Mas como se esta acção por si só não bastasse, Payeng está agora a pensar dedicar os próximos 30 anos da sua vida à plantação de mais uma floresta.

A história deste homem começou em 1979, quando tinha 16 anos e assistiu à morte em massa de animais que não tinham floresta que os protegesse, na região de Assam, no norte da Índia. Começou então a plantar vegetação, de modo a transformar a paisagem – décadas mais tarde, o ecossistema por si criado é agora refúgio seguro para uma variedade imensa de pássaros, veados, rinocerontes, tigres e elefantes, espécies duramente atingidas pela galopante perda de habitat em toda a região.

Juntamente com a esposa e os três filhos, Payeng faz a sua vida na floresta que plantou, criando vacas e vendendo o leite na cidade. Mas a sua missão de vida vai ainda só pela metade: o ecologista revelou que pretende plantar mais 526 hectares de floresta.

“Pode demorar mais 30 anos, mas eu estou optimista”, disse Payeng em entrevista à imprensa indiana. “Sinto-me triste quando vejo as pessoas a derrubarem árvores. Temos de salvar a natureza ou então vamos todos morrer.”

Os longos anos de trabalho solitário deste homem não só transformaram uma paisagem estéril numa fonte de vida, como também revelaram que uma única pessoa dedicada é capaz de melhorar o mundo.

“Os meus esforços não foram em vão”, diz ele. “Eu posso viver uma vida muito humilde, mas sinto-me satisfeito por ter sido capaz de estimular muitas pessoas que amam a natureza.”

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php