Empresa portuguesa Critical Software envolvida em projeto de satélite que mede altura da superfície do mar

A empresa Critical Software participou no desenvolvimento de um satélite que vai registar as medições de altura da superfície do mar e fornecer dados para oceanografia operacional e meteorologia marinha.

A empresa, com sede em Coimbra, está envolvida no projeto de desenvolvimento do Satélite Copernicus Sentinel-6, que está previsto ser lançado no sábado, na cidade de Vandenberg, na Califórnia, no âmbito do programa Copernicus da Agência Espacial Europeia.

Mauro Gameiro ‘principal engineer’ para o mercado Espaço na empresa e um dos engenheiros responsáveis pelo projeto do lançamento do Copernicus Sentinel-6, disse à agência Lusa que as funções da Critical Software foram ao nível do ‘software’ e do sistema.

“A nível de ‘software’ fomos responsáveis por diversas componentes do ‘software’ que executa no computador central do satélite e por definir os requisitos, fazer o ‘design’, desenvolver o código, testar o código, primeiro unitariamente e depois integrado e, finalmente, avaliado contra os requisitos que foram escritos”, explicou o responsável.

Já a nível do sistema, a empresa foi responsável “pelo desenvolvimento e validação dos procedimentos que controlam o satélite e que são utilizados pela equipa de operações”.

“Também fomos responsáveis por validar a cadeia de deteção e isolamento e recuperação a falhas deste satélite e fizemos a verificação funcional de várias componentes, nomeadamente uma muito importante, que é a componente que garante o automatismo do satélite durante o lançamento”, acrescentou.

Segundo Mauro Gameiro, o Satélite Copernicus Sentinel-6, tem o objetivo de “registar ao longo prazo as medições de altura da superfície do mar e em fornecer dados para oceanografia operacional e meteorologia marinha”.

Adiantou tratar-se de um projeto “muito importante” e que a missão vai garantir “os próximos cinco a dez anos” de monitorização do planeta.

Para a Critical Software, é “um orgulho” fazer parte do núcleo de empresas que “têm a possibilidade de trabalhar nestas missões tão importantes e relevantes para a humanidade”, rematou.

“Com os níveis da água do mar a subir cerca de 3,2 milímetros por ano, o objetivo desta missão é continuar o registo a longo prazo das medições da altura da superfície do mar e fornecer dados para oceanografia operacional e meteorologia marinha”, assume a empresa.

A fonte refere que o satélite, que será lançado no sábado, “é particularmente relevante num cenário em que milhões de pessoas em todo o mundo vivem em regiões costeiras, tornando-se assim urgente prever a iminência de verem as suas terras submersas pelo nível da água do mar”.

A Critical Software também participou nos satélites Sentinel 1, 2 e 3 e vai ter participação nos projetos futuros, adiantou Mauro Gameiro.

A empresa faz ainda parte do consórcio que vai produzir e desenvolver uma nave espacial que vai ser lançada em 2025, para remover um detrito de um lançamento e que, no futuro, será “um serviço de remoção de detritos” em órbita.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...