Especialistas antecipam outra temporada de furacões acima da média no Atlântico



A próxima temporada de furacões no Atlântico terá uma atividade “acima da média anual” e registará quatro “grandes furacões”, segundo a previsão anual divulgada pela Colorado State University (CSU), nos EUA.

De acordo com as previsões feitas pelo Departamento de Ciências Atmosféricas da CSU, a próxima temporada de furacões no Atlântico verá um total de 19 tempestades com ventos máximos sustentados de, pelo menos, 63 km/h, número acima da média de 14 tempestades tropicais.

Em 2022 serão quatro grandes furacões, ou seja, com ventos de no mínimo 178 km/h, e também acima da média de três grandes ciclones, segundo a previsão da universidade.

A temporada de furacões na bacia do Atlântico, que começa oficialmente no 1º de junho e termina a 30 de novembro, registará, segundo a CSU, um total de nove furacões, que levam ventos de pelo menos 119 km/h.

Philip J. Klotzbach, responsável pelo relatório, indicou que a temperatura do Atlântico central e oriental está “atualmente próxima da sua média usual”, mas a temperatura no Atlântico subtropical é “mais quente que o normal”.

Devido a essa situação, “há uma probabilidade acima da média de que grandes furacões atinjam o território continental dos Estados Unidos e a costa do Caribe”.

A CSU toma como referência as médias estabelecidas pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA), com base no histórico registado entre 1991 e 2020 no Atlântico.

90 dias de tempestades

O relatório prevê um total de 90 dias de tempestades, acima da média de 80 dias, bem como 35 dias de furacões, o mesmo que em 2020 e 2021, mas acima da média de 27 dias.

Segundo Klotzbach, há 71% de hipóteses de um furacão afetar algum lugar da costa leste dos Estados Unidos, 46% de um furacão atingir o Golfo do México e 60% de atingir o Caribe.

O especialista destaca no relatório que “é impossível prever uma temporada completa de furacões já em abril” e é por isso que esta universidade atualiza periodicamente as suas previsões, como fará este ano a 2 de junho, 7 de julho e 4 de agosto.

Sétima temporada consecutiva acima da média

Se a previsão divulgada for cumprida, 2022 será a sétima temporada consecutiva de furacões no Atlântico acima da média.

A temporada do ano passado terminou com 21 tempestades, das quais sete se tornaram furacões e dessas quatro se tornaram grandes furacões.

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA) deve divulgar as suas previsões para a próxima temporada na bacia do Atlântico em maio.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.