Estará o fim dos plásticos na restauração para breve? A discussão amanhã na AR

 

O uso de plásticos na restauração vai ser motivo de debate amanha na Assembleia da República. Em discussão estarão diferentes propostas de li que visam a utilização de plásticos descartáveis na restauração.

Para a associação Zero, esta é uma medida de “grande importância para promover uma economia circular e uso mais sustentável de recursos, mas deve seguir um conjunto de pressupostos para que não seja mais do mesmo.”

Em comunicado esta associação ambiental levanta algumas questões, tópicos que certamente farão parte da discussão no Parlamento.

Assim, a pergunta impõe-se: como construir uma estratégia eficaz?

1- Desincentivar a cultura do uso descartável, qualquer que seja o material.

A solução não está em substituir o plástico por outros materiais (mesmo que sejam biodegradáveis) e manter os mesmos hábitos de produção e consumo de utilização única, mas antes, alterar o paradigma e estimular o uso de materiais duráveis e reutilizáveis.

2- Quando seja mesmo necessário utilizar materiais descartáveis, só devem ser usados materiais que sejam recicláveis e sejam efectivamente reciclados ou compostáveis (em compostagem doméstica), mas o seu uso deve ser penalizado através do preço de forma a desincentivar ao máximo a sua utilização. Deve ser cada vez mais uma excepção e não a regra.

3- Deve ser promovido um período de adaptação de forma a que áreas onde a substituição por materiais reutilizáveis possa parecer um pouco mais difícil, como é o caso das companhias aéreas ou o take away, tenham algum tempo para alterarem os seus processos e promoverem soluções de reutilização, bem como a possibilidade das pessoas trazerem as suas próprias embalagens (por exemplo no take away)

Foto: via Creative Commons