Este rapaz de 22 anos quer recolher o plástico dos oceanos (de todo o mundo!)

Diariamente os nossos oceanos são invadidos por milhões de toneladas de resíduos de plástico que poluem as águas de todo o mundo, ficando a boiar na superfície. Há alguns anos, este holandês de 22 anos decidiu que era altura de fazer tudo o que estivesse ao seu alcance para remediar este sério problema. O plano?  Angariar cerca de 135 milhões de euros e conseguir o apoio da industria petrolífera. Anos depois, o protótipo chega agora às águas do Mar do Norte.

De acordo com o projecto de Boyan Slat, uma boa estratégia para limpar esta poluição é colocar barreiras flutuantes em forma de L ao longo de uma extensão de 100 km em mar aberto e depois aguardar, a natureza encarrega-se de fazer o resto do trabalho. A ideia basilar do projecto de Boyan Slat está assente na utilização das correntes marítimas e do vento, usadas como ferramentas de “auto-limpeza”.

A estimativa de Boyan aponta para um custo de cerca de €4,53 por cada quilograma de plástico recolhido dos mares. Depois de multiplicado este valor unitário pela quantidade de resíduos a recolher, Slat e a sua fundação The Ocean Clean Up partiram numa odisseia de recolha de fundos na ordem dos 135 milhões de euros.

O plano de Boyan Slat teve início em 2013, quando começou a longa recolha do investimento necessário para levar a cabo esta tarefa hercúlea. “É fascinante que alguém tenha ideias tão ambiciosas”, enfatiza Cathrine Boccadoro, directora no Research Institute of Stavanger, em declarações ao NRK. A também bióloga marinha tem grandes esperanças no projecto de Boyan, embora grande parte do plástico nunca possa ser apanhado, já que está transformado em partículas microscópicas.

Depois de um longo processo de investigação, com a participação de mais de 15 instituições, três mil investidores e centenas de voluntários, foi finalmente divulgado um relatório com mais de 530 páginas que dá viabilidade económica ao projecto.

O protótipo está agora a ser testado nas águas do Mar do Norte, com updates diários e detalhados do progresso a serem partilhado nas redes sociais.

Aos 22 anos, Boyan foi já considerado um dos 20 mais promissores empreendedores do mundo e o seu projecto tido como “uma das melhores invenções do mundo” pela conceituada revista Time, no final do ano passado. O vídeo com o testemunho de Boyan Slat na conferência TEDxDelft, em 2012, pode ser recordado aqui.

Foto: By Erwin Zwart/The Ocean Cleanup

[nggallery id=3288 template=greensavers]

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...