Estes sapatos biodegradáveis ​​transformam-se em macieiras



Um estilista de Toronto, Canadá, criou um par de sapatos que acaba por se transformar numa macieira.

Luc Houle, passou sete anos na indústria da moda à procura de opções mais sustentáveis até desenvolver este par de sapatos. Feitos com materiais biodegradáveis, os “Johnny”, como foram batizados, têm sementes de maçã escondidas na sola. Segundo o autor, os sapatos são confortáveis, leves e resistentes à água. Posteriormente lançou uma campanha de crowdfunding para financiar a produção destes sapatos.

A ideia surgiu quando o designer trabalhava na indústria da moda de rápido consumo, que produz inúmeras de roupas feitas a baixo custo que acabam em aterros sanitários.

Por norma, as solas dos sapatos são feitas de plástico, que demora centenas de anos a desaparecer. “O plástico demora cerca de 1.000 anos a decompor-se depois que o deitar-mos fora”, disse Houle ao blogTO. “Eu queria fazer algo para reparar isso.”

Então, após cerca de três anos a desenvolver a tecnologia e a criar um protótipo, surgiram os “Johnny”, em homenagem a Johnny Appleseed (John Chapman), que introduziu macieiras em Ontário e em muitos estados do norte dos Estados Unidos no século 19.

A semente da maçã é lançada à medida que o sapato se biodegrada.

Os sapatos não se biodegradam nos seus pés e devem durar tanto quanto um sapato comum, mas em vez de os deitar num caixote do lixo, podem ser enterrados. Um composto na sola permanece dormente até que os sapatos sejam plantados no subsolo.

Uma vez ativados, eles atraem micróbios que ocorrem naturalmente para quebrar toda a sola em três anos. No meio do processo, uma semente de maçã coberta com um fertilizante natural é libertada e começa a criar raízes.

A ideia de colocar uma semente na sola surgiu depois do designer ter criado o composto que se degrada no subsolo. “Se vamos enterrar, porque não colocar uma semente de árvore?”, indica.

Houle diz que teve a ajuda de um amigo canadense na China que está trabalhar com fábricas éticas para fazer os sapatos. Os materiais fornecidos são de comércio justo.

Apesar de tudo isto, os sapatos não são caros. Por cerca de 100 euros, os apoiantes do Kickstarter – um projeto de crownfunding – receberão um par de sapatos, se a campanha for bem-sucedida, até agosto de 2022.

 



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.