Estudante luso-holandesa cria grupo para boleias partilhadas entre Lisboa e Algarve

Estuda ou trabalha em Lisboa e vai a casa, ao Algarve, aos fins-de-semana? Vive no Algarve mas gosta de visitar a capital com frequência? O mais provável é que gaste mais do que desejava em bilhetes de comboio, autocarro, gasolina ou portagens. Bo Irik, uma holandesa a viver em Portugal, quer ajudar a resolver todos estes constrangimentos através de um sistema de boleias partilhadas. Alegre-se – afinal, a solução pode estar mais próxima do que julgava.

Bo, holandesa de 24 anos a viver em Portugal desde os 10 anos, partilha a sua vida entre Lagos Lisboa, onde hoje trabalha. Foi aos 18 anos, quando se mudou para a capital para estudar, que se apercebeu da enorme quantidade de pessoas na sua situação. O aumento dos preços dos bilhetes e o facto de a maioria dos carros fazerem o percurso sem estarem lotados motivou-a a criar, em 2008, um grupo no Facebook de oferta e procura de boleias para este trajecto.

O grupo Transportes Lisboa-Algarve-Lisboa conta actualmente com 550 membros que partilham boleias no percurso entre o Algarve e Lisboa – e vice-versa. Bo começou por convidar os amigos de Lagos e arredores a fazerem parte do grupo, sendo que motivar à adesão não foi uma tarefa difícil. Principalmente entre os estudantes havia a necessidade comum de diminuir as despesas de transporte.

O serviço não beneficia apenas esta amostra; o interesse é mútuo tanto para quem dá como para quem recebe boleia. As pessoas com espaço livre no carro recebem um contributo monetário para as despesas do percurso – em regra entre 10€ a 15€ por pessoa, consoante o número de viajantes, tipo de combustível ou portagens – e quem procura boleia poupa dinheiro e tempo.

A maioria dos participantes são estudantes ou jovens trabalhadores, entre os 18 e os 30 anos, apesar de também aderirem ao sistema pessoas mais velhas. “Há, por exemplo, uma senhora que conheci no autocarro que também participa activamente no grupo – trabalha em Lisboa mas tem o marido e o filho em Lagos”, explica a jovem.

Apesar de não ter carro, Bo recebe boleia frequentemente. “O cúmulo foi há cerca de um mês, quando, numa sexta-feira à tarde, apanhei boleia de uma pessoa que não conhecia pessoalmente, com mais duas que também não conhecia. As quatro pessoas no carro não se conheciam entre si”. Tem tudo para dar certo, não acha?

É, sem dúvida, um bilhete de acesso a convívio e criação de novos conhecimentos. “Acho que, para além dos benefícios financeiros para ambas as partes, a vertente social é um grande ‘plus’ das boleias”, afirmou ao Green Savers a fundadora e administradora do grupo.

Bo sente que é a ferramenta Facebook, em particular, que também garante o sucesso do sistema, por exibir o perfil das pessoas com quem se partilha o carro ou os amigos que possam existir em comum. A sensação de ir viajar com um autêntico estranho fica assim atenuada, ao contrário do que acontece com alguns sites na mesma temática.

Além disso, escrever num grupo onde todos os membros têm automaticamente acesso à mensagem facilita a tarefa. “Quando se vai fazer o percurso de carro e se quer convidar pessoas para virem de boleia é complicado ligar a todos os amigos que poderão estar interessados – é muito mais fácil fazer um post no grupo de forma a abranger um maior número de pessoas.”

A ideia é directa, simples e funcional. Em momento de contenção de despesas, as boleias podem revelar-se muito úteis para a carteira, resultando ainda numa grande ajuda para o meio ambiente.

Os crescentes pedidos de adesão ao grupo têm revelado a pertinência da iniciativa. Bo afirma: “As pessoas reagem todas muito positivamente, reconhecem o meu esforço e agradecem, pelo que me dá muito gosto organizar este grupo”.

Qualquer interessado pode juntar-se às centenas que já optaram por este sistema – basta enviar um pedido de adesão e aguardar que este seja confirmado. A única regra a ter em conta é o uso e abuso do bom senso.

Neste momento, a procura de boleias é muito maior do que a oferta, pelo que Bo lança o apelo: se tem carro e viaja entre Lisboa e o Algarve com frequência, junte-se ao grupo.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...