Estudo: 44% dos europeus têm dúvidas na hora de reciclar

Segundo um estudo da DS Smith, 44% dos europeus admitem que nem sempre conseguem distinguir quando uma embalagem pode ou não ser reciclada. Esta incerteza faz com que 46 milhões de toneladas (41%) dos resíduos potencialmente recicláveis acabem no contentor de lixo comum e, consequentemente, num aterro no final do processo.

Este fenómeno pode, ainda, ser agravado, num contexto em que o comércio eletrónico apresenta um crescimento exponencial, representando já uma subida de 6% no valor médio de compras em Portugal, no início do mês de maio.

Assim, um total de 39% dos europeus admitiram ter colocado embalagens no lixo geral, quando achavam que poderiam ter sido recicladas, sendo que 24% revelaram como principal razão a falta de clareza do rótulo.

No estudo da DS Smith, estas pessoas são classificadas como “recicladores anti-risco”, destacando que metade da população europeia aumentaria os seus níveis de reciclagem, se a rotulagem de produtos fosse mais clara e evidente. Esta reciclagem “anti-risco” pode custar à economia 1.864 milhões de euros por ano.

Estes dados são resultado do estudo desenvolvido pela OnePoll, para a DS Smith, de 22/02/2020 a 02/03/2020. Contou com uma amostra de 9,000 pessoas, em Itália, Alemanha, Espanha, Polónia, França, Reino Unido e Bélgica, com mais de 18 anos.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...