EUA: nomeado por Joe Biden para a EPA promete urgência em relação às alterações climáticas

O nomeado pelo presidente dos EUA para a direção da Agência de Proteção do Ambiente (EPA, na sigla em Inglês) prometeu na quarta-feira “agir com sentido de urgência em relação às alterações climáticas” e outras prioridades.

Michael Regan, indicado por Joe Biden para a direção desta agência, adiantou que pretende trabalhar com os congressistas dos dois partidos na proteção do ambiente.

Durante a sua audição na comissão do Senado que, sob a presidência de Biden, a EPA “vai lutar pela justiça e equidade ambiental” e colaborar com empresas e grupos comunitários, governos estaduais e autarcas e outros “que conhecem as suas comunidades melhor do que o governo federal alguma ver poderá conhecer”.

Questionado por senadores republicanos, Regan prometeu “seguir a lei, não exceder a autoridade estatutária” de que está investido para avançar com nova legislação sobre centrais elétricas, escapes de automóveis, emissões de mercúrio e cursos de água, assuntos em que deve enfrentar oposição dos republicanos.

Regan, que tem liderado a proteção ambiental no Estado da Carolina do Norte desde 2017, vai ser o primeiro afro-americano a liderar a EPA.

Ganhou notoriedade no seu Estado ao promover a limpeza de toxinas industriais e a ajudar comunidades de pessoas com baixos rendimentos e de minorias afetadas significativamente pela poluição.

Se confirmado pelo Senado, Regan vai dirigir a EPA depois de quatro anos em que o governo de Donald Trump procurou eliminar ou reduzir dezenas de proteções relevantes de saúde pública e ambientais relativas a ar limpo, água e poluição carbónica que altera o clima.

Regan, de 44 anos, passou cerca de 10 anos a trabalhar na EPA sob presidências dos dois partidos.

Conhecido como um construtor de consensos, foi apresentado de forma entusiástica pelos senadores do Estado, os republicanos Richard Burr e Thom Tillis. Aquele classificou-o como “extremamente qualificado” e este assegurou que Regan era alguém de quem os congressistas “podiam confiar que vá ser justo”.

Regan disse aos senadores que aprendeu a importância de preservar a natureza enquanto caçava e pescava com o seu pai e avô na Carolina do Norte rural. “Estas água e terra são um legado que tiveram orgulho em partilhar comigo, mas também me ensinaram que protegê-las era também minha responsabilidade”.

Joe Biden prometeu focar-se na justiça ambiental como parte central da sua estratégia para o ambiente e clima e Regan disse que estava impaciente para fazer a sua parte.

E há aqui um elemento pessoal: durante o seu crescimento, Regan teve um problema respiratório que o obrigou a usar um inalador, em consequência da forte poluição proveniente das fábricas e centrais elétricas no leste da Carolina do Norte.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...