EVolution: como evoluir de um carro fumarento para um elétrico

Os veículos elétricos VEs têm várias vantagens sobre os modelos com motor de combustão interna. Desde logo, não emitem poluição pelo que são muito melhores para a qualidade do ar nas cidades. Por outro lado, têm o potencial para ir ficando mais limpos com a idade, à medida que as fontes de energia elétrica de um país ficam também mais limpas. Por fim, os custos de manutenção são muito inferiores dado que a mecânica de um carro elétrico é mais simples: não existem milhares de peças que podem quebrar, não é necessário mudar o óleo do motor todos os anos e as pastilhas do travão duram geralmente mais tempo dado que este tipo de veículos usa os motores para recuperar a energia cinética e transformá-la em eletricidade, o que funciona igualmente como travão.

Mas se é verdade que os VEs têm várias vantagens, também é verdade que o seu preço elevado ainda os coloca longe do alcance da bolsa de muitos consumidores. Por outro lado, podemos dizer que se todos trocássemos o nosso0 carro por um veículo elétrico estaríamos a colocar uma pressão desnecessária na Terra e nos seus recursos. Afinal, os carros já existem; o problema é o motor. Uma solução é a conversão, ou seja, converter um tradicional veículo com motor de combustão interna por um motor elétrico.

A EVolution é uma destas empresas. A EVolution, aliás, realiza diferentes tipos de conversões: altera motores de combustão para motores elétricos, com auxílio de baterias de lítio; e opera em modelos que incluam baterias de chumbo trocando-as por baterias de lítio.

Quanto pode custar uma conversão? É de esperar que o preço baixe quando este tipo de serviço começar a massificar-se? Para perceber estas e outras dúvidas, com Carlos Jesus, CEO da EVolution.

 

Como vêm o interesse dos portugueses na conversão dos veículos para elétrico? Tem havido mais interesse / conversões?
As conversões são sempre um tema que suscita grande interesse, na medida em que o utilizador já é detentor de uma viatura. Temos verificado um interesse crescente por parte dos portugueses, no entanto as conversões ainda são para alguns nichos de viaturas como os clássicos, todo-o-terreno ou descapotáveis uma vez que, por não estar ainda massificado, o custo de conversão ainda é elevado, sobretudo se tivermos em conta o valor de viaturas recentes de gamas baixa e média.

É possível converter um carro compacto? Ou este tipo de trabalhos é apenas eficiente em veículos maiores?
É possível converter qualquer tipo de viatura: ligeiros ou pesados pela simplicidade da tecnologia associada. As viaturas mais compactas têm a condicionante de ter menos espaço para colocação de baterias, e consequentemente terão menos autonomia. Por seu lado, as viaturas maiores tendem a ser mais pesadas e necessitam de uma capacidade em bateria mais elevada.

 

Em termos de autonomia, quais são as autonomias possíveis com as vossas conversões?
As nossas soluções de conversão permitem tecnicamente ir até aos 400km de autonomia em qualquer das situações. Contudo, acreditamos que a autonomia razoável será de cerca de 200km com opção de carregamento pelo menos a 22kW. Dispomos atualmente de soluções para conversão de viaturas para híbridos plug-in mantendo a motorização de combustão original.

 

De um modo geral, quais são as autonomias mais populares entre os vossos clientes?
A generalidade dos clientes procura autonomias elevadas, mas rapidamente compreendem que uma conversão só se torna viável se existir um compromisso entre custo, autonomia e rapidez de recarga. Os 200km de autonomia são o limite de conforto que os nossos clientes procuram.

 

Os carros convertidos ficam limitados a cargas normais ou é possível usar os carregadores rápidos que começam a aparecer um pouco por todo o país?
Essa capacidade de utilizar os carregadores rápidos só depende do tipo de carregador que é instalado na viatura. Por uma questão de custo, tipicamente a opção é de um carregador trifásico AC de 22kW, exceto quando se utilize na conversão equipamento recondicionado de outras viaturas.

 

Da vossa experiência, os clientes têm dificuldades em legalizar os veículos depois de convertidos?
A EVolution trata de todos os processos de conversão. Temos a informação do IMT de que um processo de legalização, quando devidamente instruído e cumprindo os requisitos técnicos, poderá demorar no máximo 30 dias e com um custo total inferior a 750€.

 

Como vêm a evolução do preço das conversões nos próximos tempos?
Estamos certos de que os preços irão continuar a descer, nomeadamente das baterias, o equipamento com maior peso no custo. A utilização de equipamento recondicionado irá também ter um papel preponderante na redução do custo.

 

E qual é o preço mínimo que vêm este tipo de trabalho a custar num futuro próximo? Alguma previsão?
Atualmente, uma conversão com bateria de 20kWh e um motor de 100CV poderá ascender aos 18 000 euros + IVA. A nossa expectativa é de que este custo nos próximos quatro anos terá um preço de venda pelo menos 50% abaixo do atual.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.