Fabricantes de embalagens de vidro europeus unem esforços para reduzir em 50% as emissões de CO2

O “Forno do Futuro” é um marco fundamental para a descarbonização do setor, com o objetivo de fabricar embalagens de vidro com impacto neutro no clima. Será o primeiro forno híbrido a oxi-fuel  de grande capacidade a funcionar no mundo, com 80% de eletricidade de fontes renováveis. objectivo é substituir as atuais fontes de energia de combustíveis fósseis e para reduzir as emissões de CO2 em 50%.

Pela primeira vez, a indústria conseguiu juntar 20 fabricantes de embalagens de vidro, que mobilizaram esforços e recursos para trabalhar e financiar um projeto piloto com este objetivo.

“É com muito orgulho que anunciamos este projeto conjunto da indústria”, comenta Michel Giannuzzi, presidente da FEVE. “A tecnologia híbrida é uma mudança radical na forma como produzimos e permitirá reduzir significativamente a pegada de carbono do fabrico de embalagens de vidro. Esta mudança, é um marco importante para o setor do vidro de embalagem, na implementação de nossa estratégia de descarbonização.”

A indústria já trabalha com fornos elétricos em várias das suas 150 fábricas de vidro, por toda a Europa, mas estes são de pequena dimensão e usados exclusivamente para produzir vidro branco (incolor) com matérias-primas virgens, usando portanto, muito pouco ou nenhum vidro reciclado. Graças a esta nova tecnologia, a indústria poderá produzir, diariamente, mais de 300 toneladas de vidro de qualquer cor, com grandes quantidades de vidro reciclado.

O Ardagh Group – o segundo maior fabricante de embalagens de vidro do mundo, foi o escolhido entre os voluntários, para construir o forno na Alemanha em 2022, com uma avaliação dos primeiros resultados, prevista para 2023.

“Graças a esta nova tecnologia, estamos a entrar num novo capitulo que irá produzir embalagens de vidro com impacto neutro no clima, garantindo a sustentabilidade da produção a longo prazo”, afirma Martin Petersson, CEO do Ardagh Group, Glass Europe. “O nosso objetivo é demonstrar a viabilidade da fusão elétrica em grande escala, o que revolucionará o mercado do consumo de embalagens de vidro”.

Transformar o “Forno do Futuro” numa realidade é um projeto extremamente ambicioso, que requer recursos significativos, tanto financeiros como e humanos, além de um alto nível de conhecimento. Por este motivo, o setor acordou em trabalhar em conjunto. Ao adotar uma abordagem setorial, também se pretende obter o apoio da Comissão Europeia, através do Programa de Fundos e Financiamento para a Inovação do ETS (Emissions Trading System). Apesar da sua importância, este projeto não é o único no qual a indústria está a trabalhar, já existem tecnologias limpas implementadas no fabrico de embalagens de vidro, assim como estão outras a ser exploradas.

Sobre o projeto  

Atualmente, o uso da eletricidade como principal fonte de energia na indústria de embalagens de vidro é limitado a fornos de pequena dimensão para vidro flint (branco), que não usam vidro reciclado. Esta nova tecnologia contornará essas limitações.

Ao substituir 80% do gás natural por eletricidade verde, a tecnologia reduz as emissões de CO2 de uma fábrica de embalagens de vidro de 50% a 60%

Pela primeira vez, este projeto reunirá os melhores engenheiros de 20 fabricantes de embalagens de vidro, demonstrando desta forma, que a mudança pode ser alcançada.

A tecnologia permitirá que a indústria use grandes quantidades de vidro reciclado, o que atualmente não é possível em fornos elétricos. Por cada 10% de vidro reciclado adicionado no forno, há uma redução de 5% nas emissões de CO2 e de 3% no consumo de energia

A flexibilidade da tecnologia híbrida permite a mudança para outras fontes de energia, no caso de problemas de fornecimento. Isso garantirá a inexistência de interrupções na produção.

Linha do tempo: 

O forno piloto será construído em 2022 e terá os primeiros resultados em 2023. Os próximos passos serão selecionar um fornecedor de forno, fazer uma candidatura ao Fundo de Inovação da Comissão Europeia e criar uma nova entidade jurídica para gerir o projeto.

Lista das 20 Empresas e Membros Fundadores do “Forno do Futuro” (atualizada a 16 de março de 2020) que conta com os 3 fabricantes existentes em Portugal: BA Glass, Verallia e Vidrala

Allied Glass
Ardagh Group
BA Glass
Beatson Clark
Bormioli Luigi
Gerresheimer
GCA Gürallar Cam Ambalaj
O-I Europe
Pochet
Saverglass
SGD
Steklarna Hrastnik
Stoelzle
Verallia
Verescence
Vetreria Etrusca
Vetropack
Vidrala
Wiegand- Glashüttenwerke GmbH
Zignago Vetro
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...