Falta de água pode afectar mais de 5 mil milhões de pessoas até 2050

As estimativas não deixam margem para dúvidas: estamos perante elevados riscos de crise hídrica um pouco por todo o mundo. Os dados divulgados recentemente pela Unesco dão conta que até 2020 mais de 5,7 mil milhões de pessoas poderão ser directamente afectadas pela escassez de água.

Segundo os números do relatório das Nações Unidas, neste momento há já 3,6 mil milhões de pessoas a viver em áreas onde a escassez de água é uma dura realidade, pelo menos durante um mês por ano.

A perspectiva para os próximos anos não é de facto animadora. Neste momento a procura de água cresce a um ritmo de 1% a cada ano, com as previsões a indicarem que este valor deverá registar um crescimento acentuado ao longo das duas próximas décadas.

Encontrar soluções sustentáveis para este problema torna-se assim matéria urgente e da máxima importância. “Precisamos de novas soluções na gestão dos recursos hídricos para enfrentar os desafios emergentes causados pelo crescimento populacional e pelas mudanças climáticas”, alerta Audrey Azoulay, directora-geral da UNESCO, em comunicado.

O relatório da Unesco destaca também as soluções inspiradas na natureza como factor determinante para se alcançar o sucesso nesta procura. “Este relatório propõe soluções inspiradas na natureza para gerir melhor a água. Esta é uma tarefa importante, precisamos de novas maneiras de lidar com a procura para evitar conflitos relacionados com este recurso natural que é a água”, afirmou Gilbert F. Houngbo, presidente da UN-Water e do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola.

Foto: via Creative Commons