Fascinantes mansões em ruínas por todo o mundo (com FOTOS)

Mansões queimadas, enferrujadas ou a cair aos bocados, antigos símbolos de riqueza e poder, são agora por todo o mundo os últimos vestígios do assombro de uma era passada, lembrando aos visitantes que nada dura para sempre.

O Castelo Pidhirtsi, construído na Ucrânia em meados do século XVII, é um desses exemplos: sofreu o primeiro golpe durante a Primeira Guerra Mundial, quando os soldados russos destruíram o seu luxuoso interior. Após a Segunda Guerra Mundial, o edifício voltou a ter uso, como um hospital de tuberculose. Mas, em 1956, o castelo em ruínas sofreu um incêndio que durou três semanas e tomou conta dos últimos resquícios da sua beleza.

Já a Château Miranda foi construída em Celles, na Bélgica, em 1866, pela proeminente e abastada família Liedekerke-Beaufort. Mas durante a Segunda Guerra Mundial, o grande edifício foi tomado pela Companhia Ferroviária Nacional da Bélgica. Está vazio desde 1991 – a fachada e o interior estão lentamente a transformar-se em ruínas, em parte porque a família se recusa a entregá-lo ao município.

Também na Bélgica, em Ledes, o Kasteel van Mesen, de quase 500 anos de idade, conheceu um duro destino ao ser arrasado em 2010. Ao longo da história, o castelo tornou-se numa refinaria de gin, numa fábrica de tabaco e, no início do século XX, numa escola interna para raparigas.

A Lillesden Estate Mansion, no Reino Unido, foi construída entre 1853 e 1855 pelo banqueiro Edward Lloyd, tendo-se também tornado numa escola para raparigas. Mas a mansão de tijolos vermelhos foi abandonada em 1999, altura em que a instituição fechou.

Em Nova Iorque, um imigrante escocês, Francis Bannerman, comprou uma pequena ilha em 1900 e construiu um castelo, como forma de anunciar o seu negócio de excedentes militares. A tragédia atingiu o edifício em 1918, quando 200 toneladas de munições explodiram, destruindo parte da estrutura. Mais tarde, em 1969, um incêndio devastou os pisos e os telhados do castelo. Está vazio desde 1950, depois de o único ferryboat que fazia a travessia para a ilha se ter afundado numa tempestade, e em 2009 um terço da restante estrutura desabou.

Em Millbrook, Nova Iorque, o impressionante Halcyon Hall abrigou um hotel de luxo na viragem do século passado e mais tarde serviu como campus da prestigiada Bennett School for Girls. Está abandonado desde 1978.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php