Festival dedicado aos pastores entre hoje e domingo numa aldeia da Covilhã



A aldeia de Cortes do Meio, no concelho da Covilhã, vai receber mais uma edição do Festival de Pastores, que engloba gastronomia, arte e cultura e se afirma como uma homenagem à pastorícia na serra da Estrela.

O certame, que começa hoje e se prolonga até domingo, é organizado pela Filarmónica Recreativa Cortense, em parceria com a Junta de Freguesia de Cortes do Meio, a Câmara Municipal da Covilhã e a Rede das Aldeias de Montanha.

Do programa referência, designadamente, para a exposição de gado, a prova de chanfana, o festival de chocalhos e uma caminhada por trilhos bem conhecidos dos pastores.

“A aldeia, que durante o verão atraiu milhares de turistas e visitantes com as suas imponentes piscinas naturais, abre agora a época de turismo outono inverno, com gastronomia, arte e cultura. Uma forma criativa de, com o passado, construir e acrescentar futuro à aldeia”, aponta a organização em nota de imprensa.

A informação destaca que nesta aldeia de montanha do concelho da Covilhã, no distrito de Castelo Branco, já se nota “o frenesim a crescer ao redor do edifício da Filarmónica Recreativa Cortense, ponto de encontro por excelência das gentes de Cortes do Meio”, estando tudo preparado para mais uma edição do “Pastores”.

Citado na nota de imprensa, o presidente da direção da Filarmónica Recreativa Cortense, Alexandre Barata, lembra que a localidade ainda conta com “sete os pastores que, dia após dia, faça chuva ou brilhe o sol, continuam teimosamente a calcorrear os trilhos desta bonita aldeia de montanha com os animais”.

“No Largo da Liberdade, bem no centro da aldeia, já se avistam as três dezenas de abrigos que não tarda estarão repletos de convivas, ávidos por degustar uma das iguarias mais procuradas no certame: a chanfana”, acrescenta a nota.

Alexandre Barata garante que esta prova gastronómica é um sucesso e lembra que já se serviram “centenas” de pratos de chanfana numa noite.

A broa de milho, com o cereal cultivado nos campos e cozida no forno comunitário, é outra das iguarias que os participantes poderão provar.

O programa integra ainda a exposição de gado e o festival da chanfana, que convidam os visitantes a perceber a importância da pastorícia e da produção animal para a preservação do ecossistema da montanha e prevenção de incêndios rurais.

Como ponto alto do certame, destaca-se “O desfile dos chocalhos”, que, sublinha a organização, é de “arrepiar”.

“O som a ecoar pelas ruas da aldeia, no silêncio da noite, é um momento único! O som de mais de 500 chocalhos faz-se sentir em cada recanto da aldeia. O desfile é aberto a todos. Desde que tragam um chocalho, todos são convidados a chocalhar”, é referido.

Outro dos destaques vai para a longa caminhada, que encerrará o certame no domingo, num percurso entre a Covilhã (sede de concelho) e a aldeia de Cortes do Meio, calcorreando os trilhos tão bem conhecidos pelos pastores.

Este Festival integra o Plano de Animação da Rede de Aldeias de Montanha, no âmbito da Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE iNature, e é cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do CENTRO 2020 — Programa Operacional Regional do Centro.



Notícias relacionadas

loading...

Comentários estão fechados.