Foram descobertas 614 pegadas de dinossauros no Cabo Espichel, em Sesimbra

O Centro Português de Geo-História e Pré-História anunciou ontem, dia 28 de janeiro, a descoberta de 614 pegas de dinossauros no Cabo Espichel, em Sesimbra.

As pegadas, com cerca de 129 milhões de anos, pertenciam a dinossauros carnívoros (terópodes – 93 pegadas) e herbívoros (saurópodes – 324 pegadas; ornitópodes – 197 pegadas) do Período Cretáceo Inferior. “Embora as condições de preservação não sejam as melhores, é um conjunto monumental de pegadas”, afirma o CPGP.

Conforme indica o estudo, publicado no Journal of Geoscience and Environment Protection, estas foram localizadas numa área de 1350 metros quadrados, entre a Boca do Chapim e a Praia do Areia do Mastro.

“O grande número de pegadas em três leitos diferentes, a sua orientação geral e a diversidade de grupos de dinossauros representados sugerem a existência de uma área costeira intensamente atravessada durante milhares de anos por diferentes espécies de dinossauros, principalmente herbívoros, que provavelmente usaram a área como passagem para diferentes zonas de pastagem”, explicam no artigo.

Pode ver aqui uma das imagens disponibilizadas:

Figueiredo, Silvério & Carvalho, Carlos & Cunha, Pedro & Carvalho, Ismar. (2021). New Dinosaur Tracks from the Lower Barremian of Portugal (Areia do Mastro Formation, Cape Espichel). Journal of Geoscience and Environment Protection. 09. 84-96. 10.4236/gep.2021.91007.
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...