com o apoio
em modo Escuro poderá poupar até 30% de energia. Saiba mais

Fricon: “Consumimos menos recursos para produzir o mesmo”

O maior desafio que a Fricon tem em mãos será o incremento da capacidade de influenciar tendências junto do mercado. Em entrevista à Green Savers, Rui Ribeiro, diretor técnico da Fricon, explica como a empresa pretende aumentar o potencial de impacto e influência na definição dessas tendências.

“Pretendemos desta forma, ser mais fortes, na partilha da nossa missão de sustentabilidade e eficiência energética, mantendo o nosso “drive” vanguardista que nos caracteriza e que faz parte do nosso ADN”.

Como a Fricon se posiciona no mercado face à nova certificação energética?

A introdução da normativa europeia Ecolabel, ocorre para FRICON como um aliado na nossa estratégia de desenvolvimento de produto.
A sua introdução e obrigatoriedade, contribui de forma positiva, para a “tangibilização” da nossa missão na implementação de soluções altamente eficientes, na medida em que nos ajuda no processo de sensibilização e chamar atenção, do consumidor final, para esta realidade. Tendo em conta a nossa dispersão global em termos de mercados, estamos expostos a estreitas regra de certificação energética e não só, na medida em que todos os mercados para onde comercializamos as nossas soluções, têm diferentes e crescentes exigências.

O processo de eficiência e sustentabilidade ocorre ao longo de toda a cadeia de valor e o desenvolvimento de produto não é exceção. Neste processo de transformação e essencial o suporte dos nossos fornecedores de componentes, sobre os quais as exigências são também maiores.

Eficiência energética e sustentabilidade. Como a Fricon se tem antecipado a esta realidade e como lidera estas boas práticas no mercado?

Afirmamos muitas vezes, que tivemos a “sorte” de nos anteciparmos através da mão do nosso fundador, em vários processos algumas décadas. Hoje, continuamos esse trabalho de melhoria contínua, através de um trabalho consistente na otimização da performance. Fazemo-lo sob o ponto de vista de produto, mas também através da otimização dos processos. Consumimos menos recursos para produzir o mesmo. Isto é, por um lado consumimos desde logo, menos energia, mas também outros recursos. Este fenómeno está directamente ligado também a otimização de processo produtivo especificamente, mas não de forma exclusiva. Trabalhamos com uma parte muito significativa dos retalhistas nacionais, como Grupo Jerónimo Martins e Sonae, mas também com outras cadeias multinacionais com a Marks & Spencer, Grupo Carrefour, entre outros, pelo que estamos obrigados a trabalhar diariamente, sob elevados níveis de exigência. Esta exigência é igualmente tramitada juntos os nossos parceiros, garantindo-se desta forma uma proposta de valor consolidada.

Em relação à Drive de engenharia de sustentabilidade. Em que se aplica?

Na última década temos investido substancialmente nestas variáveis e neste posicionamento. Este ano, lançámos novos investimentos, na otimização do layout produtivo e automatização do processo produtivo. Em simultâneo a estes investimentos, lançámos ainda novos programas de capacitação das nossas equipas e um projeto muito robusto de “lean management”.

O investimento mencionado e em decurso, fecha no fundo este círculo de aposta numa engenharia de Base sustentável.

Quais os novos projetos da Fricon e a estratégia de futuro?

A eficiência energética ocupa no seio da equipa de engenharia uma parte significativa do nosso desenvolvimento de produtos. Esta estratégia irá ser mantida e mesmo reforçada, tendo em conta ser a necessidade uma cada vez mais premente no mercado. No que diz respeito aos requisitos da solução de refrigeração, a tendência na procura da eficiência energética e na otimização da área de exposição dos produtos tornou-se mais importante, pois foi alinhada com a necessidade de promover a rotação de produtos de valor acrescentado.

Nos últimos dois anos, a Fricon identificou a necessidade de desenvolver uma solução inovadora para o crescente mercado de comércio eletrónico e tem trabalhado com alguns dos maiores operadores de comércio eletrónico do mundo e retalhistas europeus líderes de mercado para responder a esta necessidade. A Covid-19 acelerou a necessidade já crescente de soluções que otimizam a operação de compras entregues em casa e, por já ter investido nesta área, a Fricon continua na vanguarda dos sistemas de refrigeração de plugins. Em resposta a essa necessidade, a Fricon desenvolveu uma solução integrada que mantém a cadeia de frio em toda a operação de e-commerce, usando unidades de refrigeração móveis que podem ser operadas sem fornecimento de energia elétrica. Este sistema modular pode ser facilmente implementado em qualquer ponto de venda e garante uma cadeia de abastecimento de temperatura controlada da loja ao consumidor final.

Esta solução de fácil implementação permite simultaneamente a otimização de materiais, recursos humanos e espaço disponível. A atual aceleração do consumo baseado em e-commerce tornou essencial que os retalhistas sejam capazes de responder a essa necessidade de forma eficaz e eficiente para aumentar sua participação no mercado.

A Fricon está empenhada no desenvolvimento de soluções que permitam aos retalhistas permanecer na vanguarda do mercado e o lançamento desta empolgante solução não poderia vir em momento mais oportuno. Temos vindo a melhorar continuamente as nossas soluções nesta área e ao introduzir novos componentes eficientes no nosso desenvolvimento e equipamos as nossas soluções com uma carga de gás muito baixa, desta feita, conseguimos reduzir o consumo de energia de todas as unidades.

Esse esforço garante que o consumo de nossas unidades, seja significativamente inferior ao de outras unidades similares em contexto de supermercado. Numa altura em que os retalhistas procuram otimizar resultados e revigorar suas lojas para um mundo pós-Covid, investir em soluções de eficiência energética irá mantê-los alinhados com as mudanças nas necessidades e necessidades impostas pelos consumidores.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...