GNR registou 1242 crimes ambientais até Outubro

O Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da GNR registou, até Outubro deste ano, 1242 crimes ambientais em Portugal, ou seja, uma média de 124 por mês.

De acordo com o Destak, esta divisão da GNR -que se dedica à defesa do meio ambiente, da fauna e da flora e à conservação dos recursos naturais e do equilíbrio dos ecossistemas – registou também quase 15 mil contra-ordenações.

A área dos incêndios florestais lidera tanto os crimes – 900 – como as contra-ordenações – 2410 – seguida dos crimes na área da caça (151), os da pesca (73) e actos contra a flora, floresta e reservas (26).

Transporte de pinhas mansas, capturas de bivalves, aves e enguias jovens, contaminação acústica e atmosférica, desrespeito pelas leis sanitárias, actos contra o património e poluição das águas são alguns dos crimes mais cometidos.

Segundo o Destak, e ainda que, em média, este ano esteja a ser mais calmo que 2009 – onde foram registados uma média de 142 crimes por mês – a verdade é que a tendência de infracções detectadas contra o ambiente tem sido ascendente nos últimos anos.

Isto porque, há oito anos havia apenas uma média de sete crimes por mês, num total anual de 82. O que se passou entretanto?

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...