Greenpeace: níveis de CO2 atingiram “máximos históricos” em maio

A concentração de CO2 na atmosfera atingiu no passado mês de maio “um máximo histórico acumulado” de 417 partes por milhão (ppm), uma quantidade que, segundo a Greenpeace, “não é registada há três milhões de anos”.

A organização ambientalista garantiu em comunicado que, apesar da crise mundial da saúde, os níveis de concentração de CO2 na atmosfera no mês passado foram “2,3 ppm mais altos” do que os registados em maio de 2019.

Segundo a Greenpeace, maio é o mês do ano em que a concentração anual máxima de CO2 na atmosfera é atingida, antes que a vegetação do hemisfério norte comece a absorver naturalmente grandes quantidades deste gás.

No entanto, afirmam que essa concentração “é todos os anos superior às anteriores” principalmente devido ao aumento das emissões de CO2 das atividades humanas, principalmente devido à queima de combustíveis fósseis e à perda de cobertura vegetal.

Para obter reduções na concentração de dióxido de carbono, a Greenpeace propõe “profundas mudanças estruturais”, como reduzir as emissões de carbono a zero e proteger e restaurar a cobertura vegetal, um reservatório natural de carbono.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...