Helena Freitas é a nova coordenadora científica do Estrela Geopark



A professora da Universidade de Coimbra e coordenadora geral do Parque de Serralves, Helena Freitas, é a nova coordenadora científica do Estrela Geopark, com sede em Manteigas, distrito da Guarda.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o Estrela Geopark Mundial da UNESCO revela que Helena Freitas substitui Gonçalo Vieira, professor do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, da Universidade de Lisboa, coordenador científico entre 2016 e 2023, que cessou funções “por vontade própria”.

O Estrela Geopark destaca que Gonçalo Vieira cessa funções “depois de um ciclo determinante para a classificação da serra da Estrela pela UNESCO e a revalidação desta distinção, em 2023, com a pontuação máxima de 1.000 pontos”.

Em declarações à agência Lusa, Helena Freitas, realça que o Estrela Geopark é um projeto que acarinha e acompanha com muito interesse desde a sua génese. “Sempre entendi que era estruturante neste território com potencial para agregar um conjunto de municípios que têm uma matriz territorial muito forte”.

A nova coordenadora científica ressalva que tem acompanhado e participado em diversos eventos e que “estaria sempre com o Geopark em qualquer circunstância”.

“Farei a mesma coisa, mas agora com a responsabilidade também de participar de forma mais formal no sucesso e no processo de construção do Geopark na ligação à UNESCO”, sublinhou.

Ao assumir as novas funções, Helena Freitas defende que é “uma oportunidade de estar mais presente” e de “ajuda a continuar a fazer o caminho positivo que tem sido feito e agora talvez valorizando mais a componente de educação e ciência para a sustentabilidade”.

A professora da Universidade de Coimbra aponta que poderá ter uma atividade “mais expressiva” será nos projetos de educação ambiental, educação para a sustentabilidade e na questão climática.

A nova coordenadora científica é doutorada em Ecologia e professora catedrática na área da Biodiversidade e Ecologia na Universidade de Coimbra, coordenadora da Cátedra UNESCO em Biodiversidade e Conservação para o Desenvolvimento, coordenadora do Centro de Ecologia Funcional e coordenadora Científica do Laboratório de Fitossanidade do Instituto Pedro Nunes.

O Estrela Geopark destaca ainda que Helena Freitas pertence ao Mission Board for Climate Change Adaptation, da Comissão Europeia, e é Ponto Focal de Portugal para o Intergovernmental Platform for Biodiversity and Ecosystem Services, das Nações Unidas.

O Estrela Geopark, classificado pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) desde julho de 2020, tem uma área de 2.216 quilómetros quadrados (km2), pertencentes a nove municípios dos distritos da Guarda, Castelo Branco e Coimbra (Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Fornos de Algodres, Gouveia, Guarda, Manteigas, Seia e Oliveira do Hospital).

Os geoparks mundiais da UNESCO têm como missão a valorização e a preservação do património Geológico, através da Educação, da Ciência e do Turismo Sustentável, construindo estratégias de desenvolvimento territorial. Atualmente existem 195 geoparks em todo o mundo, cinco dos quais em Portugal.





Notícias relacionadas



Comentários
Loading...
viagra before and after photos what to expect when husband takes viagra