Isabel Jonet: “A subsidiodependência é um drama em Portugal”



A directora da Entrajuda, Isabel Jonet, realçou a “mais-valia” de se trabalhar em rede, avisando no entanto que “as pessoas não se podem estar sempre a encostar ao Estado”.

“A subsidiodependência é um drama em Portugal”, atirou durante a apresentação do Edelman Good Purpose, há uma semana.

“Esta noção de Estado-mamã diz-nos que as pessoas criaram esta ideia de que iriam viver bem. Mas este espectro de pobreza pode vir a ameaçar o ideal europeu”, avisou Isabel Jonet.

Questionada sobre a importância de as empresas e Governos agirem em parceria nas áreas social e ambiental, Jonet adiantou que os movimentos são mais fortes se forem complementares e não concorrentes.

“É esta capacidade para trabalhar em conjunto que gera um maior valor social, ambiental e cultural. Isto multiplica os resultados”, continuou.

Ainda assim, o cenário, pelo menos em Portugal, não tem sido este. “Tem-se assistido a uma demissão da responsabilidade individual e agora, com a crise, regressa-se ao básico”.

De acordo com Jonet, esta ameaça irá levar a um maior trabalho em rede. E até deu um exemplo bem português. “Quando a EDP oferece às pessoas lâmpadas economizadoras, não é para que estas paguem menos na factura de electricidade, mas sim para garantir que dentro de 30 anos [a EDP] ainda terá clientes”, explicou.

Saiba tudo sobre o estudo Edelman Good Purpose, que a GCI apresentou no último dia 14 de Dezembro no ISCTE, em Lisboa, nestes três links.



Notícias relacionadas
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.