Kiabi aposta na sustentabilidade e no impacto positivo



Acessibilidade, Estilo e Sustentabilidade (em todas as suas vertentes) são as três características que compõem a missão da Kiabi. A marca de roupa que nasceu no norte de França, e que tem hoje mais de 500 lojas em todo o mundo, está a apostar numa moda mais sustentável, responsável e com impacto positivo. Estas mudanças observam-se através do seu programa de Responsabilidade Social Corporativa, das novas coleções que a marca tem vindo a desenvolver, e dos próprios projetos que desenvolve dentro e fora das lojas. O objetivo é até 2030 as suas coleções sejam totalmente sustentáveis, sendo que, atualmente, esta oferta já se encontra nos 70%.

A Kiabi prima por ter moda acessível a todas as pessoas, de todas as formologias, desde os bebés prematuros até 3XL – e agora, também, por ser amiga do ambiente. O novo compromisso observa-se desde logo nas etiquetas das pelças, que transmitem o conceito da coleção e as preocupações ambientais da marca em cada uma. Pode ver peças feitas de linho, cânhamo, liocel, algodão biológico sem sementes OGM que utilizou composto natural, e de ganga,  que foi trabalhada com processos que permitiram economizar litros de água e químicos, recorrendo ainda à descoloração a laser. Um par de jeans equivale a 15 litros de água poupados. Neste caso específico, a ideia é que até 2025 50% das jeans sejam produzidas seguindo um modelo de economia circular.

Um dos exemplos neste campo é a Coleção Zero Desperdício, que foi produzida a 100% com material reciclado, mais especificamente poliéster derivado de restos de produção ou de garradas PET recicladas, e que apresenta para já, e em tamanhos para toda a família, um corta-vento misto em tons de azul e um vestido preto. A ideia é ir desenvolvendo várias coleções cápsula, fabricadas na totalidade com restos reciclado das fábricas.

Após o lançamento em 2021, chegou em março a Portugal o projeto 2ªMão By Kiabi, numa primeira fase apenas aos corners das lojas de Lisboa – no Ubbo e no Alegro Sintra – e do Porto – no Parque Nascente. No segundo semestre, será implementado nas restantes lojas da cidade portuense. Esta iniciativa permite que os clientes comprem peças de roupa em segunda-mão de todas as marcas, promovendo a circularidade neste setor.

No mesmo mês, a marca lançou ainda o serviço de recolha de roupa online KIABI BAG, uma ferramenta que permite aos clientes dar uma nova vida às roupas usadas, enviando-as pelo correio. Por cada cinco peças de roupa, o cliente recebe um vale 5 euros em compras. Em 2023, o plano é lançar um site oficial do projeto 2ªMão By Kiabi.

Em termos de Responsabilidade Social Corporativa, a Kiabi reinventou de forma substancial o modelo para passar a ser uma empresa cada vez mais respeitadora do ser humano e do planeta. Esta mudança envolve os colaboradores, os fornecedores, as transportadoras, os parceiros e os clientes de todo o mundo. Exemplo disso é o facto de terem já realizado auditorias a 46% das fábricas de categoria 2 envolvidas nos processos que consomem muita água, e de se juntarem à Reforest’Action para desenvolver um projeto de reflorestação em 2021, em que por cada conta de bebé registada era plantada uma árvore no Bangladesh. Neste caso específico, os clientes portugueses contribuíram para a plantação de 15 mil árvores, mas em outras partes de Portugal também já foram plantadas perto de 3 mil árvores.

As coleções já estão disponíveis nas lojas de todo o país e também no site www.kiabi.pt. Veja algumas destas linhas, na galeria:



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.